Hillary ou Trump: animais fazem "previsões" sobre quem vai ganhar a eleição

Do UOL, em São Paulo

  • Ilya Naymushin/Reuters

    Na eleição presidencial dos EUA, até previsão dos animais conta: a tigresa Yunona ficou com Hillary

    Na eleição presidencial dos EUA, até previsão dos animais conta: a tigresa Yunona ficou com Hillary

Numa eleição tão acirrada e de resultado imprevisível, como a que opõe a democrata Hillary Clinton e o republicano Donald Trump, interessados no pleito norte-americano, em todo o mundo, recorrem inclusive à ajuda e ao palpite dos animais.

Lembra do povo Paul e de suas previsões acertadas para a Copa do Mundo de futebol de 2010, na Alemanha, conquistada pela Espanha? Pois é, eles, os animais, estão por aí, mundo afora, expressando seus "palpites".

O recurso leva o nome técnico de zoomancia, série de práticas que utilizam os movimentos espontâneos ou o apetite dos animais para predizer o futuro.

No zoológico de Krasnoyarsk, na Rússia, entretanto, mesmo com a ajuda animal, o suspense continua.

Na segunda-feira (7), Yunona, uma tigresa siberiana, preferiu a abóbora recheada com carne e peixe com a face de Hillary esculpida na superfície. Mas o urso polar Felix ficou mesmo com a abóbora recheada com a face de Trump.

Reprodução/Youtube
O bode Boots escolheu a democrata Hillary Clinton

O bode Boots, que vive numa fazenda perto de Jedburgh, Roxburghshire, na Escócia, colocou Hillary em vantagem, ao escolher o cartaz em que o nome da candidata democrata aparecia.

Boots ganhou fama nacional (e internacional) ao acertar o resultado do Brexit, em junho, com a decisão do Reino Unido de deixar a União Europeia.

Arun Sankar/AFP Photo
Na Índia, o peixe Chanakya nadou por Trump

Na Índia, durante evento  organizado em Chennai, cidade no extremo sul do país, o peixe Chanakya nadou para o lado do flutuador com a face de Trump.

Chanakya II, um ciclídeo Flowerhorn, precisou escolher em três ocasiões entre dois pequenos recipientes de comida, cada um com uma imagem dos candidatos à Casa Branca.

Nas três vezes, o peixe escolheu o pote com a fotografia de Donald Trump.

O antecessor de Chanakya II, Chanakya I, alcançou certo sucesso ao prever com precisão vários resultados de partidas de futebol e críquete, afirmam seus proprietários, uma ONG de Chennai.

A previsão de Chanakya II se segue à realizada por um macaco na China.

O macaco, diante de duas figuras representando Donald Trump e Hillary Clinton, se lançou sobre o desenho do candidato republicano, beijando-o no rosto.

AFP
Macaco beija imagem de Donald Trump durante evento para "prever" o resultado da eleição nos EUA, em Changsha, China

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos