PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Mortos em incêndio em shopping na Rússia chegam a 64; saídas de emergência estavam bloqueadas

russia - Aikin Danil/Xinhua - Aikin Danil/Xinhua
Imagem: Aikin Danil/Xinhua

Do UOL, em São Paulo

26/03/2018 07h53

Ao menos 64 pessoas morreram em um incêndio que consumiu um movimentado shopping na cidade russa de Kemerovo, informaram autoridades nesta segunda-feira (26), acrescentando que algumas das vítimas são crianças.

De acordo com investigações preliminares, o alarme de incêndio não foi ativado, por isso as pessoas que estavam no shopping só perceberam o fogo quando uma fumaça densa tomou conta do prédio. Nesta segunda-feira, investigadores disseram que um guarda do shopping havia desligado o sistema de alarme de incêndio do prédio e que as saídas de emergência estavam bloqueadas.

O incêndio, um dos mais letais na Rússia desde o colapso da União Soviética, consumiu os andares superiores do shopping, onde ficavam um cinema e uma área de recreação infantil, na tarde de domingo.

Além dos mortos, outras 11 vítimas estavam sendo tratadas em hospitais, incluindo um menino de 11 anos em estado grave.

Os serviços de emergência disseram ter extinguido o incêndio, mas em seguida afirmaram que o fogo havia voltado e que equipes de resgate estavam tendo dificuldade para chegar aos andares superiores do prédio porque o teto havia desabado. Imagens de televisão mostraram uma densa fumaça preta saindo do edifício ainda nesta segunda-feira.

Em vídeos gravados por testemunhas ontem à noite, era possível ver visitantes do shopping saltarem pelas janelas para fugir do fogo.

Em comunicado, a Comissão Investigativa da Rússia, o órgão estatal que investiga grandes crimes no país, também disse que havia diversas irregularidades sérias na construção e uso do shopping.

A comissária de direitos das crianças da Rússia, Anna Kuznetsova, disse que o incêndio foi causado por incompetência, e advertiu que há muitos shoppings em situação semelhante no país. "Outras regiões, os donos de outros shoppings precisam agora, sem esperar por verificações de rotina, se perguntar: 'Nós fizemos tudo que podemos para garantir que algo assim não aconteça aqui?", disse Kuznetsova em comunicado.

O shopping, que funciona no local de uma antiga fábrica, tinha poucas janelas e portas.

Investigadores disseram que quatro pessoas foram detidas em decorrência do ocorrido, incluindo donos e locatários de lojas do shopping. A Comissão Investigativa disse que pretende levar o dono do shopping para depor.

Segundo a agência de notícias Interfax, uma autoridade local não identificada disse que a principal teoria sendo considerada é de que o incêndio foi provocado por um curto-circuito elétrico.

Entretanto, o vice-governador da região, Vladimir Chernov, disse no domingo que o fogo começou quando uma criança colocou fogo na espuma de um trampolim da área recreativa infantil usando um isqueiro.

(Com Reuters e Efe)

Internacional