PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Vovó de 103 anos faz 1ª tatuagem na vida após quarentena da covid nos EUA

Dorothy Pollack, de 103 anos, fez uma tatuagem após passar a quarentena da covid-19 no Havaí - Reprodução
Dorothy Pollack, de 103 anos, fez uma tatuagem após passar a quarentena da covid-19 no Havaí Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

10/08/2020 16h00

Uma vovó de 103 anos, que sempre cuidou dos filhos e netos, realizou seu primeiro desejo pós-quarentena da covid-19: fazer sua primeira tatuagem.

Dorothy Pollack escolheu gravar um sapo em sua pele como homenagem para o que ela ama mais na vida além de cerveja e hambúrgueres, contou a CNN.

Em 16 de junho, ela comemorou seu aniversário em uma casa de repouso no Michigan (EUA), onde passou meses isolada durante a pandemia do coronavírus.

"A covid-19 a manteve na quarentena por meses", disse Teresa Zavitz-Jones, sua neta.

"A enfermeira da casa disse que ela estava terrivelmente deprimida e que precisávamos tirá-la de lá. Não podíamos vê-la, então não tínhamos ideia de como ela realmente estava. Ela é extremamente difícil de ouvir, então telefonemas não ajudaram", completou.

A tatuagem de Dorothy Pollack, de 103 anos - Reprodução/CNN - Reprodução/CNN
A tatuagem de Dorothy Pollack, de 103 anos
Imagem: Reprodução/CNN

Alguns dias depois de deixar a casa de repouso, Dorothy decidiu que queria fazer uma tatuagem.

"Foi muito empolgante, porque anos atrás meu neto queria que eu fizesse uma e eu disse que não faria", disse Pollack para o site. "De repente, decidi que gostaria de ter uma. E, se pudesse, um sapo, porque gosto de sapos."

O tatuador contou que a vovó foi bem corajosa e não demonstrou ter sentido dor.

"Ela estava tão animada! Foi uma experiência incrível. Se alguém com mais de um século lhe diz para fazer algo por ele, você simplesmente tem que fazer", contou o tatuador Ray Reasoner Jr..

Depois de fazer sua tatuagem, Dorothy ainda decidiu riscar mais uma experiência de sua lista de desejos: dar um passeio de motocicleta.

Internacional