PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
2 meses

Idoso é condenado por defecar na porta de opositores de Trump

"Trump Man" se descreve como uma espécie de apoiador super-herói do ex-presidente dos EUA - Arquivo/Greenville Court
'Trump Man' se descreve como uma espécie de apoiador super-herói do ex-presidente dos EUA Imagem: Arquivo/Greenville Court

Colaboração para o UOL, em Santos

22/07/2021 16h31Atualizada em 22/07/2021 16h31

Um idoso norte-americano, autodenominado como "Trump Man" (Homem-Trump), foi sentenciado a 20 dias de prisão após ter defecado e urinado repetidas vezes na frente da casa de um vizinho, como demonstração de apoio ao ex-presidente dos Estados Unidos.

Jerry Detrick, de 70 anos, deixou claro que seus alvos eram democratas que apoiam Joe Biden, novo líder do Executivo eleito no ano passado. Ele foi considerado culpado e sentenciado por suas "travessuras desagradáveis", como mostram documentos expedidos pelo tribunal de Ohio.

O homem foi processado no final de maio após ser pego em flagrante fazendo suas necessidades fisiológicas em meio à madrugada, na frente da residência de Matthew Guyette, de 59 anos. Ambos moram perto um do outro em Greenville, uma cidade no oeste de Ohio.

Guyette, que é homossexual e vive com o marido, ligou para a emergência depois de ver um homem agachado no quintal de sua casa, perto de uma cerca viva de alfeneiro (uma espécie de arbusto). Dias depois, os policiais identificaram que o autor era Detrick, um professor de ensino médio aposentado.

Durante o interrogatório policial, o acusado admitiu ter defecado na propriedade do vizinho "várias vezes". Em seu depoimento, Detrick disse que alvejou a casa porque Guyette e seu marido "são democratas e apoiam Joe Biden".

Super-herói apoiador de Trump

Detrick se descreveu como uma espécie de super-herói, autointitulado como "Trump Man", o que levou os policiais a concluírem que o incidente teve motivação política, de acordo com um relatório.

Durante uma recente audiência no tribunal, o homem entrou com uma apelação para contestar as acusações. Mas um juiz do Tribunal Municipal considerou o réu culpado e o condenou a 20 dias de prisão.

A pena foi convertida em liberdade condicional por um ano e 30 horas de serviço comunitário, além do pagamento de multas e custos judiciais no valor total de US$ 232 (cerca de R$ 1.200).

A juíza Julie Monnin também ordenou que Detrick escrevesse uma carta de desculpas e o impediu de entrar em contato com Guyette ou de se aproximar da sua casa.

Internacional