Como um astro de cinema pode afetar o abastecimento de leite na Índia

Ayesha Venkataraman

  • Arun Sankar/ AFP

    Fãs jogam leite na imagem de Rajinikanth antes da estreia de seu fimle "Kabali", em Chennai, Índia

    Fãs jogam leite na imagem de Rajinikanth antes da estreia de seu fimle "Kabali", em Chennai, Índia

Em um país onde estrelas de cinema são tratadas como ícones, alguns atores são idolatrados como deuses.

O ator tâmil de 65 anos Shivaji Rao Gaekwad, mais conhecido como Rajinikanth, é um dos astros de cinema mais celebrados e mais bem pagos da Índia. Por décadas, os fãs banharam fotos suas em milhares de litros de leite, um sinal de devoção normalmente reservado a ídolos hindus.

Com cada novo filme que Rajinikanth lança, a demanda por leite cresce tanto em algumas partes do país que ele passa a ser roubado dos mercados, resultando em uma falta do produto que pode até colocar em risco crianças desnutridas, dizem autoridades e ativistas.

Os fãs mais ardorosos conseguem despejar de 42 mil a 60 mil litros de leite por dia sobre outdoors e silhuetas de papelão de Rajinikanth nas semanas que se seguem após um novo lançamento, diz S.A. Ponnusamy, presidente da Associação de Funcionários do Comércio de Leite de Tamil Nadu, que é contra a prática. Ponnusamy diz que alguns fãs começaram a roubar leite antes do amanhecer, quando os funcionários o deixam do lado de fora das lojas.

No mês passado, antes da estreia do último filme de Rajinikanth, "Kabali", um recorde de bilheteria, a associação de comerciantes de leite pediram ao ator que "repreendesse duramente" seus fãs fiéis por desperdiçarem leite, e o encorajou ao invés disso a organizar campanhas de doação de sangue e de órgãos do lado de fora dos cinemas.

No começo deste ano, o ativista social I.M.S. Manivannan entrou com uma ação contra Rajinikanth e seus fãs em Bangalore para evitar o desperdício de leite diante do alto índice de mortalidade infantil no Estado de Karnataka. O tribunal emitiu uma ordem temporária, para que Rajinikanth diga a seus fãs que abandonem a prática. Ele deve responder ao tribunal através de uma declaração por escrito em uma audiência no próximo mês. No passado, o ator repreendeu seus fãs pela prática, mas de pouco adiantou.

"Não o tratamos como um ator, mas sim como um deus", diz Rajini Santosh, presidente da Associação de Fãs de Rajinikanth do Estado de Karnataka, que afirma ter mais de 15 mil membros. Santosh atribui o poder de estrelato do ator à sua vida austera e à sua natureza filantrópica. O ator doa quase metade de seus rendimentos para a caridade.

Santosh defende a prática do banho de leite, conhecido como "paal abhishekam" em tâmil, comparando-o a um ritual religioso.

"Ninguém diz nada sobre o leite usado nos templos", ele diz. "Nós vemos um deus nele, então por que deveríamos parar?"

Tradutor: UOL

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos