Sabe aquele botão que você aperta para atravessar a rua? Ele não funciona

Christopher Mele

  • Beatrice de Gea/The New York Times

É um reflexo nascido de anos de hábito: você vê um botão, o aperta e então algo acontece.

O mundo é cheio deles, como campainhas, máquinas automáticas de venda, calculadoras e telefones.

Mas alguns botões que usamos regularmente são meros artifícios, placebos que promovem a ilusão de controle, mas que na verdade não funcionam.

Não importa por quanto tempo ou quão forte você aperte, ele não mudará o resultado. Prepare-se para ficar surpreso, e decepcionado, com alguns desses exemplos.

Botão de fechamento de porta em elevadores

Apertar o botão para fechar a porta no elevador pode fazer com que você se sinta melhor, mas não fará nada para acelerar sua viagem.

Karen W. Penafiel, diretora executiva da National Elevator Industry Inc., uma entidade setorial, disse que a função de fechamento de porta tornou-se obsoleta há alguns anos, após a aprovação da Lei para os Americanos com Deficiências, em 1990.

A lei exige que as portas do elevador permaneçam abertas tempo suficiente para qualquer pessoa que use muletas, bengala ou cadeira de rodas possa tomá-lo, disse Penafiel em uma entrevista na terça-feira. "Os usuários de elevadores não poderão fazer as portas fecharem mais rápido", ela disse.

Os botões podem ser operados por bombeiros e funcionários de manutenção que têm as chaves ou códigos apropriados.

Não há números disponíveis para o número de elevadores ainda em operação com botões de fechamento de porta em funcionamento. Dado que o tempo estimado de vida útil de um elevador é 25 anos, é provável que a maioria dos elevadores em serviço no momento tenha sido trocada ou reformada, deixando o botão de fechamento de porta como uma coisa do passado para os usuários, disse Penafiel.

Mas vale lembrar: o botão de abertura de porta funciona quando apertado.

Semáforos de pedestre

Os nova-iorquinos (isto é, aqueles que não atravessam fora da faixa) há anos seguem obedientemente as instruções nas placas de metal afixadas nos postes dos semáforos de pedestre:

"Para Atravessar
Aperte o Botão
E Aguarde o Sinal Verde de Pedestre"

Mas como o "New York Times" noticiou em 2004, a prefeitura desativou a maioria dos botões de pedestre há muito tempo, com o surgimento dos semáforos controlados por computador. Mais de 2.500 dos 3.250 botões de semáforos de pedestre da cidade existem como placebos mecânicos, segundo números da prefeitura.

Cerca de 500 foram removidos durante grandes projetos de construção. Mas estima-se que custaria US$ 1 milhão para o desmonte dos mecanismos que não funcionam, de modo que as autoridades municipais decidiram deixá-los onde estão.

A maioria dos botões estava espalhada pela cidade, principalmente fora de Manhattan. Eram relíquias dos anos 1970, antes dos computadores começarem a coreografar os padrões dos semáforos nas principais vias.

A ABC noticiou em 2010 que encontrou apenas um botão de semáforo de pedestres funcionando em um levantamento dos semáforos em Austin, Texas; em Gainesville, Flórida; e em Syracuse, Nova York.

Joe Raedle/Getty Images/AFP
Esse botão, em Miami, muito provavelmente está obsoleto

Termostatos de escritório

O mesmo problema enfrentado por casais em casa (uma pessoa acha que a sala está quente demais, enquanto para a outra está fria demais), também é enfrentado por funcionários de escritório.

Dependendo de onde você trabalha, você encontrará o termostato trancado a sete chaves em uma caixa plástica, mas se tiver sorte, você pode ter controle sobre um.

Ou ao menos pode achar que sim.

A revista "The Air Conditioning, Heating and Refrigeration News" relatou em 2003 que perguntou aos leitores em uma pesquisa online informal se já tinham instalado "termostatos falsos". Dentre os 70 que responderam, 51 disseram que sim.

Um dos que responderam, David Trimble, de Fort Collins, Colorado, escreveu ao "The News" que as pessoas "se sentiram melhor" por poderem controlar a temperatura em seu espaço de trabalho após a instalação de um termostato que não funcionava. "Isso reduziu as chamadas de serviço em mais de 75%", ele escreveu.

Sensação de controle

Apesar desses botões poderem não funcionar, eles cumprem uma função para nossa saúde mental, disse por e-mail Ellen J. Langer, uma professora de psicologia da Universidade de Harvard que estuda a ilusão de controle.

"A percepção de controle é muito importante", ela disse. "Ela diminui o estresse e promove o bem-estar."

John Kounios, um professor de psicologia da Universidade Drexel, na Filadélfia, disse por e-mail não há mal na "mentira inocente" que esses botões representam. Referindo-se ao botão de fechamento de porta nos elevadores, ele disse, "a percepção de falta de controle está associada a depressão, de modo que isso talvez seja levemente terapêutico".

Saber que apertar esses botões é inútil não significa que as pessoas deixarão de tentar, ele acrescentou. A recompensa do fechamento da porta do elevador ocorrerá posteriormente, ele disse.

"Se a porta nunca fechasse, deixaríamos de apertar o botão", ele prosseguiu. "Mas nesse caso, é claro, deixaríamos de usar o elevador. Assim, esse hábito veio para ficar. Da mesma forma, mesmo tendo sérias dúvidas a respeito dos botões de semáforo, sempre os aperto. Afinal, não tenho mais nada para fazer enquanto espero. Assim, por que não apertar o botão para ver se tenho a sorte de aquele ser um dos que funcionam?"

Tradutor: George El Khouri Andolfato

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos