Exclusivo para assinantes UOL

Por ajuda na crise dos refugiados, UE ignora repressão na Turquia

Tim Arango e Ceylan Yeginsu

Em Istambul (Turquia)

  • ADEM ALTAN/AFP

    Recep Tayyip Erdogan, presidente turco

    Recep Tayyip Erdogan, presidente turco

O contraste era chocante: poucos dias depois de a polícia ter invadido a redação de um jornal de oposição, usando gás lacrimogêneo e canhões de água, o primeiro-ministro da Turquia foi recebido em Bruxelas com ofertas de bilhões de euros em ajuda, a abolição dos vistos para turcos nas viagens à Europa e perspectivas renovadas de adesão à União Europeia (UE).

UOL Cursos Online

Todos os cursos