PUBLICIDADE
Topo

Política

Esse conteúdo é antigo

Bolsonaro passeia e encontra seguidores após afirmar não ter mais covid-19

Do UOL, em São Paulo e Brasília

25/07/2020 10h28Atualizada em 25/07/2020 14h05

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) deixou o Palácio da Alvorada de moto e passeou por Brasília, após anunciar que fez mais um teste para o novo coronavírus e o resultado foi negativo. Bolsonaro foi até uma concessionária de motos e depois parou em um posto de combustível para abastecer a motocicleta. Em seguida, foi até a casa da deputada federal Bia Kicis (PSL-DF) e retornou à residência oficial da Presidência da República.

Na volta, antes de entrar no Alvorada, o presidente parou para conversar com apoiadores e causou uma aglomeração de pessoas. A maioria estava de máscara, mas muitos usaram o equipamento de proteção individual de maneira errada ou retiraram para tirar fotos com Bolsonaro.

Passeio de moto

Em imagens mostradas pela CNN, mais cedo, ele apareceu saindo de moto do Palácio, acompanhado de um comboio de segurança. O presidente esteve em uma concessionária da Honda no SIA (Setor de Indústria e Abastecimento). O local é conhecido por abrigar concessionárias de veículos e motos, além de lojas de material para construção.

Bolsonaro apareceu conversando com pessoas da concessionária de máscara e, ao colocar capacete, tirou a proteção para retornar à moto e deixar o local.

O presidente deixou a loja, parou em um posto de combustíveis para abastecer a moto e seguiu em direção ao Lago Norte, bairro nobre da capital federal, para visitar Bia Kicis, retirada da função de vice-líder do governo no Congresso Nacional nesta semana.

bolsonaro moto - Reprodução/CNN - Reprodução/CNN
Bolsonaro de máscara durante saída do Palácio da Alvorada
Imagem: Reprodução/CNN

Anúncio do resultado negativo

Hoje, mais cedo, em publicação no Twitter, o presidente posou segurando uma caixa do remédio hidroxicloroquina nas mãos e afirmou que o resultado do novo exame para identificar a doença causada pelo novo coronavírus deu negativo.

"RT-PCR para Sars-Cov 2: negativo. BOM DIA A TODOS", escreveu Bolsonaro.

Este foi o quarto exame realizado por Bolsonaro. O último, feito na quarta-feira (22), mostrou que ele continuava diagnosticado com a covid-19. Ao todo, o presidente ficou recluso por praticamente 17 dias.

Presidente furou isolamento

A cloroquina e a hidroxicloroquina são medicamentos defendidos por Bolsonaro no tratamento da covid-19. O presidente tem exibido o medicamento a apoiadores e, desde que recebeu o primeiro teste positivo para a doença, tem dito que faz uso dele em seu tratamento.

Durante o isolamento no Palácio da Alvorada, Bolsonaro publicou vídeos nos quais ingere comprimidos do medicamento e defende o uso da substância no combate à covid-19. A postura é criticada porque não há eficácia comprovada cientificamente das duas substâncias contra o coronavírus.

Desde que foi obrigado a se afastar do Planalto, o chefe do Executivo tem cumprido agendas por videoconferência. Ele também criou o hábito de passear pelo jardim do Alvorada às tardes e eventualmente sair para pegar sol. Além disso, chegou a conversar com apoiadores, à distância.

No último fim de semana, Bolsonaro furou o isolamento para interagir com as pessoas que se aglomeravam na portaria do Palácio da Alvorada.

Na ocasião, o presidente ergueu uma caixa do medicamento e a exibiu para o grupo, como se fosse uma espécie de troféu.

"A história vai dizer quem estava certo no futuro e a quem cabe qualquer responsabilidade por parte das mortes", disse Bolsonaro. A cena foi aplaudida pelos seguidores do mandatário, que reagiram com gritos de "cloroquina! cloroquina!". Tudo foi transmitido ao vivo pelas redes sociais do governante.

Emas do Palácio da Alvorada ganham destaque

Durante o isolamento Bolsonaro também foi visto exibindo uma caixa de cloroquina para as emas que vivem no Palácio da Alvorada. A cena foi flagrada por repórteres fotográficos que cobriam a movimentação presidencial no local.

No último dia 13, as emas do Alvorada já tinham recebido destaque após Bolsonaro ter sido "atacado" por uma das aves. Na ocasião, a cena rendeu memes na internet. A foto do presidente exibindo o medicamento para as aves hoje também repercutiu nas redes sociais, onde usuários comentaram a cena inusitada.

Em relação ao medicamento, pesquisadores e autoridades de saúde de diversos países afirmam que não há comprovação científica da eficácia da cloroquina e da hidroxicloroquina no tratamento da covid-19.

Ministros continuam em isolamento social

Os ministros da Educação, Milton Ribeiro, 62, e da Cidadania, Onyx Lorenzoni, 65, continuam com coronavírus. Com eles e Bolsonaro, cinco pessoas do alto escalão do governo foram infectados pelo vírus. Todos integram o grupo de risco da doença por terem mais de 60 anos.

Antes deles, já tinham sido diagnosticados com o vírus os ministros Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional) e Bento Albuquerque (Minas e Energia). Eles foram infectados após uma viagem oficial aos Estados Unidos.

À época 23 pessoas da comitiva foram contaminadas. Entre eles, o secretário de Comunicação, Fábio Wajngarten, a advogada de Bolsonaro, Karina Kufa, e o assessor internacional da Presidência, Filipe Martins.

Política