PUBLICIDADE
Topo

Schelp: Perfil reservado e moderação vão pautar STF sob Fux

Do UOL, em São Paulo

10/09/2020 18h46

Diferente de seu antecessor, Dias Toffoli, o perfil mais reservado do ministro Luiz Fux, empossado hoje como presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), deve dar à Corte uma condução mais "modesta, 'low profile' e técnica', avalia o colunista do UOL, Diogo Schelp, no podcast Baixo Clero #56, que apresenta ao lado de Carla Bigatto e Maria Carolina Trevisan.

Em um ano marcado por diversos embates entre o STF e Jair Bolsonaro (sem partido), Fux anunciou que o tribunal permanecerá unido para repudiar eventuais ataques à democracia.

"O que a nova posse mostra: Bolsonaro já demonstrou que queria baixar o tom tanto com o Congresso quanto com o STF. Outra questão é que Toffoli teve um perfil de interlocução com o Congresso e o Executivo, de estender a mão mesmo nos momentos mais tensos, o que não é tanto o perfil de Fux. Por ser mais reservado, pode levar a uma gestão não tão proativa quanto a de Toffoli na interação com os outros poderes", afirma Schelp. (ouça a partir do minuto 17:50).

Fux é conhecido como apoiador da Operação Lava Jato e por ter tendência mais liberal. Assim, diz Schelp, "o que temos pela frente é uma presidência muito técnica, pautada por ética e questões culturais".

Trevisan ressalta que Fux assume o cargo em meio a um período crítico da democracia brasileira. "Fux tem alguns desafios. Só o fato de ser presidente do Supremo no momento em que temos o governo que mais ameaçou o STF na era democrática é uma grande questão", avalia.

"Algumas questões é como ele vai abordar possíveis abusos da Lava Jato, e gostaria muito de vê-lo falando sobre a Lei de Drogas. Porém, esse não parece ser o seu perfil, que é discreto e de deferência. Espero que não aceite ser ameaçado pelo governo Bolsonaro", afirma.

Também está em pauta no programa a disparada de preços nos produtos de cesta básica e as ações do ministério da Economia que, pressionado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), teve de tomar no sentido contrário do projeto liberal do ministro Paulo Guedes.

Baixo Clero está disponível no Spotify, na Apple Podcasts, no Google Podcasts, no Castbox, no Deezer e em outros distribuidores. Você também pode ouvir o programa no YouTube. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.