PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
4 meses

Voto impresso é voltar para época dos dinossauros, diz Lula

Lula diz que não há motivos para suspeitar de urna eletrônica - Victor Moriyama/Getty Images
Lula diz que não há motivos para suspeitar de urna eletrônica Imagem: Victor Moriyama/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

06/07/2021 09h16Atualizada em 06/07/2021 11h41

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disse hoje, em entrevista à Rádio Salvador FM, que a possibilidade de implementar o voto impresso no Brasil seria o equivalente a voltar para a época dos dinossauros.

A declaração ocorre em meio à defesa do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e de seus aliados pela introdução do voto impresso no Brasil. A PEC 135/2019, que trata sobre o assunto, está sendo discutida no Congresso em meio à resistência do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e da maioria dos partidos.

"Voto impresso é voltar para época dos dinossauros. Vamos ser francos: se fosse possível roubar com o voto eletrônica, eu teria sido o presidente da República neste país? Teria ganhado duas eleições, a Dilma [Rousseff] teria ganhado duas eleições? Eu acho que não", disse.

O discurso de Bolsonaro sobre o assunto é pautado por suspeitas, sem apresentar indícios, de que poderia haver fraudes na urna eletrônica. Segundo Lula, não existe motivo para desconfiança do sistema atual.

"Eu era contra o voto eletrônico no começo, e fiquei favorável porque ele permitiu pela 1ª vez que um metalúrgico chegasse a presidente da República, que uma mulher que foi presa política fosse presidente. Por que eu vou duvidar? Esse voto é muito mais limpo do que no do papel. Voto no papel vão roubar urna, como sempre roubaram no Brasil, vão falsificar voto como sempre falsificaram", disse.

"Não precisamos mexer no que funciona, Até hoje não tem uma única prova de roubo em voto eletrônico. A hora que tiver a gente muda o voto. Agora tentar mudar a pretexto de criar confusão como quer o atual presidente?", completou.

Resposta a Bolsonaro

Lula ainda rebateu as declarações de Bolsonaro colocando em dúvida as últimas eleições presidenciais e disse que a disseminação de fake news prejudicou o candidato petista Fernando Haddad.

"Não é possível uma pessoa dessa inventar a história de que se não for papel vai ser roubado. A única eleição roubada foi a dele, foi feita na base do fake news, na quantidade de mentiras, não participou de nenhum debate", disse Lula.

"Não se inventa e não se brinca com o povo como esse cidadão está fazendo de forma desrespeitosa, achando que todo mundo é tonto e imbecil, que sé ele é esperto e malandro", completou.

Bolsonaro chegou a dizer, no ano passado, que só não venceu no primeiro turno em 2018 porque teria havido fraudes, mas até hoje ele não apresentou indícios.

Em 21 de junho, o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) deu 15 dias para que o chefe do Executivo apresentasse provas de suas alegações de irregularidades no sistema eleitoral, mas ele disse que não tem obrigação de apresentar provas.

Política