PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

Ciro rebate crítica de Bolsonaro ao lucro da Petrobras: 'Estuprador é ele'

Do UOL, em São Paulo

07/05/2022 14h58Atualizada em 09/05/2022 07h55

O pré-candidato à Presidência da República Ciro Gomes (PDT) publicou um vídeo em resposta às críticas do presidente Jair Bolsonaro contra o lucro de R$ 44,5 bilhões da Petrobras, anunciado na quinta-feira (5). Em uma live naquela noite, Bolsonaro disse que o lucro da empresa era um "estupro". Para Ciro, o presidente Bolsonaro seria o "principal estuprador" por não mudar a política de preços da estatal.

A Petrobras tem como maior acionista a União que, com o lucro, receberá da empresa R$ 14 bilhões.

Na live, o presidente pediu que a empresa não suba de novo o preço dos combustíveis, alegando que "pode quebrar o Brasil."

"Ela [a empresa] deve ter a função social. Petrobras, estamos em guerra. Petrobras, não aumente mais o preço dos combustíveis. O lucro de vocês é um estupro, é um absurdo", declarou Jair Bolsonaro.

Em vídeo publicado no Twitter, Ciro afirma que Bolsonaro mente ao dizer que o governo não pode baixar os preços dos combustíveis e cita a mesma alusão ao crime de violação sexual ao corpo de outra pessoa.

"O principal estuprador nessa história é ele [Bolsonaro] porque estupra o povo com preços altos e estupra a verdade, dizendo que não tem culpa nesse crime hediondo", afirma o pedetista.

A política de preços da Petrobras, que desde o governo Michel Temer (MDB) está atrelada ao dólar, também foi criticada por Ciro Gomes.

"A hora que quiser, um presidente tem poder de mexer na política de preços da Petrobras. Só não faz isso um presidente que seja frouxo, vendido e, principalmente, que não saiba como fazer [o preço de paridade internacional]", afirmou.

Política