Alimentação

Informações sobre o álbums
  • editoria:
  • galeria:
  • link: http://noticias.uol.com.br/saude/album/2012/11/29/confira-alguns-alimentos-que-podem-contribuir-para-a-longevidade.htm
  • totalImagens: 16
  • fotoInicial: 1
  • imagePath:
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20121129175320
    • Alimentação [12442];
Fotos

Alho: graças à alicina de sua composição, o alho é um poderoso antimicrobiano e antimicótico, ajudando a aliviar sintomas de gripes e resfriados, acelerando a recuperação do organismo e reforçando a imunidade. Mas os benefícios da alicina não param por aí. "A alicina é responsável pelos benefícios referentes ao sistema cardiovascular, pois auxilia na redução do colesterol ruim (LDL), protege os vasos sanguíneos, melhora o fluxo sanguíneo e o tempo de coagulação", aponta Marisa Bailer, nutricionista do Hospital Samaritano de São Paulo Getty Images Mais

Água: eliminar as toxinas, hidratar os tecidos, manter a energia, regularizar o funcionamento intestinal, regular o equilíbrio térmico, transportar nutrientes, limpar o organismo. Todas essas são funções da água. Por isso é importante beber água em quantidade adequada. "É necessário ingerir de dois a três litros de água por dia, por ela é essencial para evitar desidratação e ajudar no funcionamento geral do organismo", enfatiza Carla Muroya, nutricionista do Hospital Albert Einstein de São Paulo Shutterstock Mais

Aveia: rica em fibras, minerais, vitaminas, antioxidantes e fitoquímicos, a aveia deve ter destaque no cardápio de quem quer alcançar longevidade, e não pode faltar na dieta dos idosos. Ela ajuda o intestino a funcionar no ritmo e auxilia na diminuição dos níveis de colesterol e diabetes, uma vez que participa da absorção tanto das gorduras quanto dos açúcares no intestino, além de reduzir a pressão sanguínea e ajudar na prevenção do câncer de cólon. "Isso porque a aveia contém fibra solúvel e beta-glucanas", explica Carla Muroya, nutricionista do Hospital Albert Einstein de São Paulo. A dica é consumir duas colheres de sopa por dia Thinkstock Mais

Azeite de oliva: a vitamina E é um antioxidante natural, ou seja, ajuda a retardar o envelhecimento. E ela é encontrada em abundância no azeite de oliva. "É um óleo saudável, rico em gordura insaturada, vitamina E e compostos fenólicos. É excelente para controle da pressão arterial, prevenção de doenças cardiovasculares, aumento do colesterol bom (HDL) e redução do colesterol mau (LDL)", ensina o endocrinologista e nutrólogo Mohamad Barakat, membro da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG). Mas é preciso consumi-lo em temperatura ambiente, em refogados e ensopados, pois quando aquecido o azeite perde boa parte de suas propriedades nutricionais Eduardo Knapp/Folhapress Mais

Banana: além de saborosa e tipicamente brasileira, a banana traz muitos benefícios para quem quer alcançar a longevidade com saúde. O potássio e as vitaminas C e B6 presentes na fruta funcionam como elementos antiestresse. Além disso, o potássio também ajuda a evitar cãibra e derrame cerebral - especialmente em pessoas que sofrem de pressão alta, problema acarretado pelo aumento de sódio e redução de potássio. "A banana oferece ainda outros benefícios: o amido da fruta madura aumenta a energia e também tem efeito calmante, pois estimula a produção de serotonina, substância que melhora o sono e o humor", explica o endocrinologista e nutrólogo Mohamad Barakat, membro da SBGG (Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia) Thinkstock Mais

Brócolis: não é à toa que o brócolis é considerado um supervegetal. Isso porque ele tem mais vitamina C do que a maioria das frutas cítricas, mais cálcio do que um copo de leite e mais fibra do que uma fatia de pão integral, além de um monte de antioxidantes. E não é só: o brócolis também ajuda a prevenir catarata, doenças cardíacas, artrite e úlcera. "É um vegetal completo: contém ferro e ácido fólico, que previnem a anemia, e betacaroteno e vitaminas C e E, nutrientes considerados antioxidantes que retardam o envelhecimento, aliviam a fadiga e dissolvem coágulos sanguíneos, e ainda sulforafeno e vitamina A, que protege as células contra o câncer", diz o endocrinologista e nutrólogo Mohamad Barakat. A dica pra aproveitar seus benefícios ao máximo é consumi-lo cru ou ao vapor Eduardo Knapp/Folha Imagem Mais

Cebola: é rica em vitamina C, enxofre e no oxidante quercitina. Por isso, é ótima para prevenir asma e outras doenças inflamatórias. "Além disso, a cebola favorece o bom funcionamento gastrointestinal e a oxigenação no sangue", aponta Carla Muroya, nutricionista do Hospital Albert Einstein de São Paulo. E não é só: ela também aumenta o nível do HDL, o bom colesterol. Para aproveitar ao máximo seus benefícios, o melhor é consumi-la crua, em uma salada ou em um lanche natural Thinkstock Mais

Espinafre: é uma importante fonte de ferro e de ácido fólico, essencial para prevenir anemia e vários tipos de câncer. Além disso, evita a sensação de fraqueza e desânimo, previne das doenças cardíacas, fortalece o sistema imunológico, reduz o risco da doença de Alzheimer e ajuda a controlar a hipertensão, e ainda dá mais energia! Uma pesquisa realizada pelo Instituto de Karolinska, em Estocolmo, e publicada na revista científica Cell Metabolism, aponta que o consumo de 300 gramas da hortaliça reduz em 5% a quantidade de oxigênio necessária para o funcionamento dos músculos quando se pratica um exercício físico, colaborando para a produção de energia Thinkstock Mais

Leite: é um nutriente importante para quem quer viver mais e melhor, pois é uma das principais fontes de cálcio, agente de formação e fortalecimento ósseo. Além disso, seu consumo fornece os aminoácidos essenciais à formação da massa muscular, que diminui progressivamente com o passar dos anos. E não é só: uma pesquisa realizada pela Universidade da Pensilvânia, nos EUA, apontou que o leite e seus derivados também ajudam a equilibrar a pressão arterial, devido a um peptídeo (um pedaço da proteína do leite), capaz de anular uma enzima que provoca o estreitamento dos vasos sanguíneos Shutterstock Mais

Limão: quer manter seu corpo longe de infecções? Acrescente uma pitada de limão em seus pratos. O limão é rico em vitamina C e sua acidez tem propriedade antibacteriana. De acordo com Conceição Trucom, química e autora do livro "O Poder de Cura do Limão", a fruta tem ação depurativa e é muito eficaz na desintoxicação do organismo, além de ter poder cicatrizante. Além disso, ele é ótimo para temperar saladas e até mesmo carnes e peixes, diminuindo assim o uso do sal (inimigo número um da pressão alta). Sem contar que deixa esses pratos uma delícia! Thinkstock Mais

Maçã: um estudo publicado no Journal of Medicine Food mostrou que o consumo diário de duas maçãs, durante 12 semanas, provocou a diminuição de 20% nos níveis de LDL, ou colesterol ruim, no sangue. Outra pesquisa, publicada na revista Nature, mostrou que 100 g de maçã fresca contém a mesma quantidade de um comprimido de 1.500 mg de vitamina C, um poderoso antioxidante. Além disso, a fruta é rica em pectina (encontrada principalmente em sua casca): "A pectina é uma fibra que facilita a eliminação de toxinas, ajuda a controlar o colesterol e dificulta a absorção de gorduras e glicose pelo sangue", explica a nutricionista Bruna DiChiara Passos. A dica é consumi-la inteira, com casca e tudo, para aproveitar todos os seus nutrientes Thinkstock Mais

Nozes: são fonte de vitamina E (poderoso antioxidante que ajuda a retardar o envelhecimento e previne doenças cardiovasculares) e de zinco (mineral que ajuda a blindar o sistema imunológico). "As oleaginosas (castanhas, nozes, amêndoas, avelãs, macadâmias) são fontes de gordura monoinsaturada que atua diretamente na redução do colesterol ruim (LDL) e aumento do colesterol bom (HDL), prevenindo as doenças cardiovasculares", acrescenta Marisa Bailer, nutricionista do Hospital Samaritano de São Paulo. Mas é preciso ficar alerta para não exagerar no consumo, pois são bastante calóricas e exceder na porção diária recomendada pode pesar na balança Divulgação Mais

Peixe: muitos nutricionistas recomendam o consumo de peixe pelo menos uma vez por semana. Isso porque peixes como atum, salmão e sardinha são algumas das melhores fontes de ômega 3, que é capaz de diminuir em até 40% o risco de problemas cardiovasculares quando consumidos regularmente. "O ômega 3 presente nos peixes é essencial para o sistema nervoso e coração, pois diminui os triglicérides e melhora a coagulação e a pressão sanguínea, além de possui minerais essenciais, como magnésio, ferro e selênio, que têm ação anticancerígena", explica o endocrinologista e nutrólogo Mohamad Barakat, membro da SBGG (Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia) Leonardo Wen/Folhapress Mais

Soja: acrescentar soja à dieta diminui significativamente os níveis de colesterol e, consequentemente, o risco de desenvolver doenças cardiovasculares. "A soja é fonte de isoflavonas e isoflavonoides, substâncias que atuam como antioxidante, auxiliam na redução da taxa do colesterol ruim (LDL) e previnem o surgimento das doenças cardiovasculares", explica Marisa Bailer, nutricionista do Hospital Samaritano de São Paulo Flávio Florido/Folhapress Mais

Tomate: além de fortalecer o sistema imunológico, o tomate é rico em licopeno: "O licopeno neutraliza os radicais livres e tem propriedades anticancerígenas, especialmente contra o câncer de próstata", diz Carla Muroya, nutricionista do Hospital Albert Einstein de São Paulo. Um estudo recente, da Universidade de Kentucky, nos EUA, comprovou que o tomate também é fonte de ácido ferúlico, que preserva os neurônios da degeneração provocada pelo estresse oxidativo, protegendo contra as doenças de Alzheimer, de Parkinson e contra a demência senil. A dica para aproveitar ao máximo seus benefícios é consumi-lo quente, pois a disponibilidade de licopeno aumenta quando o tomate é submetido ao calor do fogo Thinkstock Mais

Uva: tanto a fruta, como o suco ou o vinho são poderosos aliados para a longevidade. Isso porque ela é rica em uma substância chamada resveratrol, que estimula enzimas celulares essenciais para o reparo e concerto do DNA, prolongando, desta forma, a vida das células. "Essa substância traz benefícios para saúde, inclusive tem a função de ser um antirradical livre, que atrasa o envelhecimento celular e orgânico, e também impede a oxidação do colágeno, substância que dá sustentação à pele, retardando a formação de rugas", afirma a nutricionista Bruna di Chiara Passos. Além disso, pesquisas realizadas pelo National Institute of Aging (NIA) dos Estados Unidos apontam que a substância também ajuda a combater males associados ao envelhecimento como doenças cardiovasculares, diabetes, osteoporose, formação de catarata e perda de memória, assim como pode diminuir os níveis de açúcar no sangue. Mas atenção, o resveratrol é encontrado especialmente na casca das uvas vermelhas e, quanto mais escuras, maior sua concentração Shutterstock Mais

Conheça alguns alimentos que contribuem para uma vida mais longa

Mais álbuns de Ciência e Saúde x

Veja mais: Veja dicas de como montar uma ceia mais saudável , Veja dicas de alimentação para dias quentes , Conheça os prós e os contras de cada panela para a sua saúde

ÚLTIMOS ÁLBUNS DE UOL SAÚDE

UOL Cursos Online

Todos os cursos