PUBLICIDADE
Topo

Ebola já matou mais de 2.400 pessoas, segundo OMS

12/09/2014 07h53

A epidemia da febre hemorrágica Ebola já matou mais de 2.400 pessoas, de um total de 4.784 casos, na África Ocidental, segundo um balanço anunciado nesta sexta-feira (12) pela diretora da Organização Mundial da Saúde (OMS), Margaret Chan.

"No dia 12 de setembro, há registro de 4.784 casos e mais de 2.400 mortos", declarou Chan em entrevista na sede da OMS, em Genebra.

Não foi informado, no entanto, se estes números incluem a Nigéria ou se é um balanço dos três países mais afetados: Guiné, Libéria e Serra Leoa.

Mais sobre o ebola

O balanço anterior, publicado na terça-feira (9), pela OMS informava sobre 2.300 mortos de um total de 4.293 casos em toda a África Ocidental.

"Nos três países mais afetados, o número de casos aumenta mais rápido que a capacidade de tratá-los", advertiu Chan, que pede uma maior mobilização da comunidade internacional. Além disso, a diretora lembrou que já não resta nenhum leito disponível para tratar esses pacientes na Libéria.

Na mesma coletiva, o ministro da Saúde cubano, Roberto Morales Ojeda, anunciou que seu país enviará 165 médicos e enfermeiros a Serra Leoa durante seis meses para ajudar as autoridades a combater a epidemia de Ebola. O envio de especialistas para ajudar trata-se do mais importante à região, destacou Chan.

Saiba mais sobre ebola

  • O que é o ebola?

    A doença é causada pelo vírus ebola e, no surto atual, já matou quase a metade dos pacientes diagnosticados com a doença. Tem sintomas como febre, vômito, diarreia e hemorragia.

  • Como se contrai o vírus?

    O ebola é transmitido pelo contato direto com sangue e fluídos corporais (suor, urina, fezes e sêmen) de pessoas contaminadas e de tecidos de animais infectados.

  • Quais países têm mais casos de ebola?

    Guiné, Libéria e Serra Leoa vivem surtos de ebola. Na Nigéria houve casos da doença, mas o vírus deixou de ser ameaça no país. EUA e alguns países europeus resgataram compatriotas infectados para tratamento.

  • Quem tem mais risco de contrair a doença?

    Parentes dos pacientes e os profissionais de saúde que tratam os pacientes com ebola são os indivíduos em maior situação de risco. Mas, qualquer pessoa que se aproxime de infectados ou de seus corpos sem vida se coloca em risco.

  • O ebola tem cura?

    Não há remédio que cure o ebola propriamente. Existem apenas medicamentos e vacinas experimentais sendo testadas no Canadá, nos Estados Unidos e na África, que surtiram o efeito desejado, isto é, zeraram a carga viral dos infectados. Quem sobreviveu ao tratamento continuará sendo monitorado por um tempo.