PUBLICIDADE
Topo

Obama se encontra com uma das enfermeiras curadas do ebola

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, recebe Nina Pham na Casa Branca - Evan Vucci/AP
O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, recebe Nina Pham na Casa Branca Imagem: Evan Vucci/AP

24/10/2014 17h45

O presidente americano, Barack Obama, recebeu nesta sexta-feira (24), na Casa Branca, uma enfermeira do Texas que se curou do ebola, e a abraçou, horas depois de sua saída do hospital.

Nina Pham, que se infectou com a febre hemorrágica ao cuidar de um paciente liberiano que viajou para os Estados Unidos e que morreu pouco depois, foi recebida no Salão Oval na presença da mãe e da irmã.

Durante o encontro, que foi presenciado por apenas alguns fotógrafos, o presidente abraçou a jovem de 26 anos.

Pham recebeu alta nesta sexta-feira do hospital de Maryland onde recebeu tratamento para a doença.

Consultado durante uma coletiva de imprensa, o porta-voz do executivo, John Earnest, afirmou que Obama, que não estava "preocupado em absoluto" com a ideia do encontro, quis saudar o trabalho desta jovem, "que ficou doente cuidando de um paciente com ebola".

"Ela não o fez para ganhar aumento de salário ou para se destacar, o fez porque era o seu trabalho", afirmou Earnest. "O fato de estar curada é uma notícia fantástica", acrescentou.

"Também é prova de que temos a melhor infra-estrutura sanitária do mundo", prosseguiu.

Há vários dias, Obama tem pedido aos americanos que evitem a histeria e o medo, insistindo em que o vírus não é facilmente transmitido e que as infra-estruturas de saúde americanas estão em condições de enfrentar eventuais novos casos que possam surgir.

Pham foi diagnosticada com ebola dias antes de Amber Vinson, outra enfermeira também curada, mas que ainda não pode deixar o Hospital Universitário de Emory, em Atlanta (Geórgia), onde continua recebendo cuidados.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, o ebola já matou 4.877 pessoas (das 9.936 contaminadas), principalmente na Libéria, Serra Leoa e Guiné, foco da atual epidemia, iniciada em dezembro de 2013.

Saiba mais sobre ebola

  • O que é o ebola?

    A doença é causada pelo vírus ebola e, no surto atual, já matou quase a metade dos pacientes diagnosticados com a doença. Tem sintomas como febre, vômito, diarreia e hemorragia.

  • Como se contrai o vírus?

    O ebola é transmitido pelo contato direto com sangue e fluídos corporais (suor, urina, fezes e sêmen) de pessoas contaminadas e de tecidos de animais infectados.

  • Quais países têm mais casos de ebola?

    Guiné, Libéria e Serra Leoa vivem surtos de ebola. Na Nigéria houve casos da doença, mas o vírus deixou de ser ameaça no país. EUA e alguns países europeus resgataram compatriotas infectados para tratamento.

  • Quem tem mais risco de contrair a doença?

    Parentes dos pacientes e os profissionais de saúde que tratam os pacientes com ebola são os indivíduos em maior situação de risco. Mas, qualquer pessoa que se aproxime de infectados ou de seus corpos sem vida se coloca em risco.

  • O ebola tem cura?

    Não há remédio que cure o ebola propriamente. Existem apenas medicamentos e vacinas experimentais sendo testadas no Canadá, nos Estados Unidos e na África, que surtiram o efeito desejado, isto é, zeraram a carga viral dos infectados. Quem sobreviveu ao tratamento continuará sendo monitorado por um tempo.