Alimentação

Conheça a diferença entre os tipos de água presentes no nosso dia a dia

Sibele Soglia

Do UOL, em São Paulo

  • Thinkstock

    Água potável, por exemplo, é a que recebe tratamento específico para abastecimento de residências

    Água potável, por exemplo, é a que recebe tratamento específico para abastecimento de residências

A água está presente em todo corpo humano e é fundamental para o seu bom funcionamento. Uma boa hidratação regula a temperatura e o pH do sangue, elimina toxinas, além de proporcionar outros benefícios.

Conheça, abaixo, alguns tipos de água, terapêuticas ou não, essenciais para a saúde, listadas pelo diretor de nutrição do Hospital do Coração, Daniel Magnoni e o PhD em engenharia sanitária e ambiental Frederico Lage Filho.
 

  • Eduardo Knapp/Folhapress

    Água mineral: contém no mínimo 500 mg de minerais por litro e recomenda-se ingeri-la após intensa atividade física, quando o corpo perde minerais ao transpirar. É importante também ficar atento ao rótulo, verificando o índice de sódio (entre 1 e 2 mg por litro) e se o pH é neutro (entre 6,5 e 7,5)

Água potável: é a que recebe tratamento específico para abastecimento de residências. Para ser potabilizada, a água precisa ser incolor, inodora, conter alguns sais minerais naturais (atualmente, costuma-se acrescentar à água sais de flúor, o que impede o desenvolvimento de cáries) e ser estéril, isto é, isenta de micróbios causadores de doenças.

Água de filtragem caseira: geralmente a água potável passa por outro processo de filtragem, por meio de filtro de barro ou carvão ativo. Como a água da torneira chega tratada, os filtros domésticos garantem que a purificação fique ainda melhor. O importante é que esses filtros sejam devidamente validados com o selo do Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia).

Água mineral: contém no mínimo 500 mg de minerais por litro e recomenda-se ingeri-la após intensa atividade física, quando o corpo perde minerais ao transpirar. É importante também ficar atento ao rótulo, verificando o índice de sódio (entre 1 e 2 mg por litro) e se o pH é neutro (entre 6,5 e 7,5).

Água natural: não sofre nenhuma modificação no conteúdo. Ela é retirada da fonte, desinfetada e engarrafada para consumo. Pode haver alterações no sabor ou odor, dependendo de sua fonte, o que não significa que a água esteja suja. O importante é que a fonte seja pura, isenta de resíduos químicos.
 

  • Thinkstock

    Água com gás: recebe artificialmente dióxido de carbono para ficar borbulhante, podendo ser acrescida de sais minerais. Existem fontes naturais de águas gaseificadas, mas parte do gás se dissipa rapidamente. Não é possível manter o gás ao engarrafá-la

Águas termais: são as minerais não potáveis, mas podem ser ingeridas em pequenas quantidades, por serem consideradas medicinais. Também são usadas em banhos para tratamentos reumáticos.

Radioativa: indicada para o sistema respiratório. Inalar essa água ajuda no tratamento de asma, já que o radônio é um gás volátil e por isso não prejudica o organismo. Pode ser ingerida em pequena quantidade.

Água destilada: a água sofre um aquecimento instantâneo, o que separa os vapores dos seus minerais. Os vapores são em seguida resfriados e voltam ao estado líquido. Pode ser ingerida, mas, geralmente, é utilizada para fins medicinais.

ÁGUA HEXAGONAL: VOCÊ CONHECE?

  • Thinkstock

    Ela é pouco conhecida no Brasil e polêmica entre a comunidade científica, mas promete uma revolução no organismo. Trata-se da água hexagonal, famosa em outros países por suas propriedades curativas e, até mesmo, porque teria o poder de retardar o envelhecimento

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos