Topo

Obesidade gera custo de meio bilhão de reais por ano ao governo

Do UOL

Em São Paulo

19/03/2013 11h48Atualizada em 19/03/2013 17h41

O tratamento da obesidade e de doenças relacionadas ao excesso de peso gera um custo de R$ 488 milhões de reais por ano ao governo. É o que mostra um estudo feito pela Universidade de Brasília (UnB) e apresentado nesta terça-feira (19) pelo Ministério da Saúde, em Brasília.

O levantamento traz uma metodologia nova, que calcula os riscos atribuíveis à obesidade em problemas de saúde como câncer e doenças cardíacas. O maior custo - de R$ 166 milhões ao ano - refere-se à doença isquêmica do coração (que inclui o infarto).  Em seguida, aparece o câncer de mama, com cerca de R$ 30 milhões, e, em terceiro, o diabetes, com cerca de R$ 27 milhões. 

O total também inclui os gastos diretos com o tratamento da obesidade. As cirurgias bariátricas realizadas pelo SUS (Sistema Único de Saúde), por exemplo, geram um custo de R$ 32 milhões ao ano para o governo, segundo a pesquisa. 

De acordo com pesquisa do ministério, a proporção de pessoas acima do peso no Brasil avançou de 42,7%, em 2006, para 48,5%, em 2011. No mesmo período, o percentual de obesos subiu de 11,4% para 15,8%.

"Este é o momento de agir, se não quisemos alcançar níveis como o dos EUA, que têm 30% de obesos", comentou o ministro Alexandre Padilha, durante a apresentação dos dados. Ele também mencionou que o índice passa de 25% no Chile e de 20% na Argentina.

Segundo Padilha, um quarto do total gasto com a obesidade e suas consequências no país refere-se aos obesos mórbidos. Isso significa que essa população, que representa 1% dos brasileiros, gera um investimento 60 vezes maior que a de obesos. 

O ministro também destacou que a obesidade está mais presente na população com renda menor que três salários mínimos e com menos de oito anos de estudo.
Veja destaques do UOL Saúde
Veja Álbum de fotos

Portaria

O ministro assinou, hoje, uma portaria que cria a Linha de Cuidados Prioritários do Sobrepeso e da Obesidade no Sistema Único de Saúde (SUS). O documento estabelece, entre outras coisas, a redução da idade mínima para realização da cirurgia bariátrica para 16 anos, desde que haja indicação de dois especialistas.

Doenças associadas à obesidade

A portaria também prevê diferentes tipos de tratamentos e acompanhamentos ao usuário, o que inclui também atendimento psicológico.

A pessoa com sobrepeso (IMC igual ou superior a 25) poderá ser encaminhada a um polo da Academia da Saúde para realização de atividades físicas e a um Núcleo de Apoio à Saúde da Família (Nasf) para receber orientações para uma alimentação saudável e balanceada.

Atualmente, 82,1% dos 1.888 núcleos contam com nutricionistas, 85,7% com psicólogo e 61,6% com professores de educação física.  Toda a evolução do tratamento será acompanhada por uma das 37 mil Unidades Básicas de Saúde (UBS), presentes em todos os municípios brasileiros.

O Programa Academia da Saúde é a principal estratégia do ministério para induzir o aumento da prática da atividade física na população. Até agora, já foram repassados R$ 114 milhões, de um total de investimento previsto de R$ 390 milhões.

A iniciativa prevê a implantação de polos com infraestrutura, equipamentos e profissionais qualificados para a orientação de práticas corporais, atividades físicas e lazer. Atualmente, há mais de 2,8 mil polos habilitados para a construção em todo o país e outros 155 projetos pré-existentes que foram adaptados e custeados pelo Ministério da saúde.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Notícias