PUBLICIDADE
Topo

Pular o café da manhã ou substitui-lo por "bobagem" faz mal à saúde

Do UOL, em São Paulo

02/08/2013 16h29

O programa Meu Prato Saudável, parceria do Instituto do Coração (InCor) do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP com a LatinMed Editora em Saúde, alerta sobre a importância do café da manhã na alimentação das pessoas.

Pular o café ou comer “qualquer bobagem”, como coxinha com refrigerante, traz riscos à saúde. A primeira refeição do dia é fundamental para repor as energias após um longo período de sono e sem comer.

Pular café da manhã aumenta risco de infarto nos homens

  • Um estudo de quase 27 mil homens mostrou que aqueles que não comiam nada pela manhã tinham 27% mais chances de ter um ataque do coração ou morrer por doença coronária

O hábito de tomar o café da manhã também está diretamente relacionado com a moderação da ingestão calórica diária, regulação do índice glicêmico, prevenção de doenças como diabetes e hipertensão arterial, doenças associadas ao ganho de peso, e com menor acúmulo de gordura visceral.      

“Além disso, ficar em jejum pode levar a uma redução na taxa do metabolismo e, com isso, dificultar a realização do trabalho e outras atividades do dia a dia, devido à baixa oferta de energia”, afirma a médica Elisabete Almeida, diretora-executiva do Meu Prato Saudável.        

Segundo ela, quando a pessoa pula o café da manhã tende a sentir mais fome e exagerar nas outras refeições do dia. Outra consequência é a hipoglicemia, que pode causar dor de cabeça e mau humor.       

O café da manhã saudável deve conter carboidratos, como pães, biscoitos, cookies ou torradas, e proteínas como queijos magros (cottage, branco, ricota), iogurte reduzido em gordura, leite desnatado, tofu, leite de soja ou ovo preparado sem adição de gordura, além de frutas (qualquer uma) e uma fonte de boa gordura como castanhas, nozes, avelã e creme vegetal.       

A diretora do Meu Prato Saudável diz que, conforme alguns estudos, pessoas que tomam regularmente um café da manhã saudável apresentam maior capacidade de concentração e melhor desempenho cognitivo. “Isso porque os alimentos consumidos fornecem nutrientes essenciais para essa função. Os cereais integrais são ricos em vitaminas do complexo B e carboidratos complexos, as frutas fornecem diversos nutrientes, e até o ovo (cozido, pochê, quente ou mexido) contribui como fonte de colina, importante nutriente para o funcionamento cerebral”, ressalta a médica.    

Quanto à ingestão de café puro, a especialista diz não haver problema o consumo for moderado. A cafeína tem efeito termogênico, principalmente se for ingerido antes do exercício físico. Também é responsável por aumentar o estado de alerta e diminuir a fadiga mental. O efeito irá ocorrer em média depois de 30 a 60 minutos após a ingestão.     

“Por outro lado, a ingestão de café em quantidades exageradas, pode aumentar a pressão arterial e favorecer a resistência à insulina, além de causar desconfortos gastrintestinais e desidratação. A tolerância é muito individual, mas considera-se razoável o consumo de até quatro xícaras por dia”, conclui Elisabete.