PUBLICIDADE
Topo

Médicos estrangeiros desembarcam em Salvador e querem aprender 'baianês'

Marcelo Barreto/UOL
Imagem: Marcelo Barreto/UOL

Marcelo Barreto

Do UOL, em Salvador

25/08/2013 22h05

Cinquenta médicos cubanos selecionados pelo programa do governo federal Mais Médicos desembarcaram no Aeroporto Internacional Luís Eduardo Magalhães, em Salvador, às 20h30 deste domingo (24).

Os profissionais foram recebidos na Base Aérea pelo secretário estadual da Saúde, Jorge Solla. O governador Jaques Wagner, que havia confirmado presença, não compareceu.

Estudantes, representantes de partidos políticos e movimentos sociais organizados aguardavam para dar as boas-vindas aos médicos estrangeiros. "Viemos mostrar aos companheiros cubanos que o Brasil quer e necessita da presença deles. Entendemos que esse é um grande passo para implantarmos aqui um sistema de saúde de melhor qualidade no país.", ressaltou o vice-presidente da UNE (União Nacional dos Estudantes) na Bahia.

Em entrevista coletiva, os três cubanos escolhidos pelo Ministério da Saúde para falar com a imprensa ratificaram que não foram coagidos pelo governo Fidel Castro a vir ao Brasil. "Viemos por nossa vontade para ajudar o povo do Brasil. Vamos avaliar e tratar os brasileiros pelo Sistema Único de Saúde com muita solidariedade. Este é o nosso princípio neste país.", destacou o médico Emilio Vidal.

Para o médico René Majero, a missão na Bahia será legítima como todas as outras. "Nós cubanos temos experiência de mais de 50 anos ajudando aos povos do mundo em mais de 50 países. Trabalhamos desinteressadamente com integridade, solidariedade e amor, e é assim que será por aqui."

Entenda a proposta do governo

  • Arte/UOL

    Governo Federal quer atrair médicos para as periferias e interior do país

Os cubanos, assim como os demais profissionais estrangeiros, serão encaminhados para um alojamento do Exército na capita baiana.

Baixa adesão

Doze municípios baianos vão receber médicos estrangeiros pelo programa do Ministério da Saúde. Ao todo, são 30 profissionais de outras nacionalidades que foram formados em universidades de fora do país. Foram selecionados ainda 11 brasileiros que cursaram medicina em faculdades estrangeiras.

Dos 12 municípios escolhidos por estrangeiros, seis não foram selecionados por nenhum brasileiro. Quando o programa foi lançado, no mês passado, 317 cidades baianas se inscreveram solicitando um total de 1.382 médicos.

A baixa adesão dos profissionais, contudo, deixou 254 municípios de fora.Somente em Salvador, serão 32 profissionais. Em todo o país, foram abertas 10 mil vagas, mas somente 1.618 profissionais se candidataram.

Médicos estrangeiros desembarcam no Brasil

Contando brasileiros e estrangeiros, serão 144 médicos em 63 municípios baianos, o maior número em todo o país, seguido de São Paulo (134), Rio Grande do Sul (119) e  Ceará (117).

De acordo com a Secretaria da Saúde do Estado da Bahia, a baixa adesão dificultou a ampliação do programa para todos os municípios inscritos.

Dicionário de ´baianês´

Na manhã de sábado (24), chegaram a capital baiana mais dois estrangeiros que integram o programa Mais Médicos: a mexicana Rosa Isela Delgado Ramirez, lotada em Feira de Santana, e o suíço Miguel Defallens, que vai atuar em Salvador.

O médico português Raul dos Reis Ramalho, 66, foi o primeiro estrangeiro inscrito no programa a chegar, na sexta-feira (23). Ele vai trabalhar na Unidade de Saúde da Família de Nova Constituinte, no Subúrbio Ferroviário. Raul é cirurgião aposentado na Europa, morou em Salvador por sete anos e se formou em uma faculdade privada baiana nos anos 1980. “Não terei grandes dificuldades. Nem com a língua, nem com a cultura. É muito parecido. Também já tenho um dicionário de baianês.”, brincou.

Módulo de avaliação

A partir desta segunda-feira (26) até 13 de setembro, tantos os médicos inscritos individualmente (brasileiros e estrangeiros), quanto os cubanos contratados via acordo, deverão dar ínicio às aulas do curso preparatório sobre saúde pública brasileira e língua portuguesa, que serão ministradas na Universidade Federal da Bahia (Ufba).

  • 9826
  • true
  • http://noticias.uol.com.br/enquetes/2013/06/24/voce-e-a-favor-da-contratacao-de-medicos-estrangeiros-para-atuar-em-areas-carentes.js

O chamado ´módulo de acolhimento e avaliação´ terá 120 horas (três semanas) de aulas expositivas, oficinas, simulações de consultas e de casos complexos, que inclui temas como legislação, funcionamento, além de  atribuições do Sistema Único de Saúde (SUS) com enfoque na atenção básica.

Também serão feitas visitas técnicas aos serviços de saúde com o objetivo de aproximar o médico do ambiente de trabalho. Depois dessa etapa, os profissionais recebem um registro provisório e começam a atender a população em municípios do interior e em unidades da periferia de Salvador.

Os médicos formados no país iniciam o atendimento no dia 2 de setembro. Já os com diploma estrangeiro começam a trabalhar no dia 16 de setembro.

Ao todo, 644 médicos, incluindo 400 cubanos, com diploma estrangeiro chegaram ao Brasil neste domingo. Os cubanos, assim como os demais estrangeiros, terão autorização especial para trabalhar exclusivamente dedicados à atenção básica de saúde por três anos.