PUBLICIDADE
Topo

Jornalista diz que médicas cubanas "têm cara de empregada doméstica"

Do UOL, em São Paulo

27/08/2013 18h24

Uma declaração de uma jornalista do Rio Grande do Norte sobre a aparência das médicas cubanas que chegaram ao Brasil para atuar no programa Mais Médicos gerou polêmicas nas redes sociais nesta terça-feira  (27). Micheline Borges afirmou que as cubanas tinham cara de empregada doméstica e duvidou que elas realmente fossem profissionais de saúde. "Me perdoem se for preconceito, mas essas médicas cubanas têm uma cara de empregada doméstica. Será que são médicas mesmo?", questionou em um post no Facebook.

  • 9826
  • true
  • http://noticias.uol.com.br/enquetes/2013/06/24/voce-e-a-favor-da-contratacao-de-medicos-estrangeiros-para-atuar-em-areas-carentes.js

"Afe que terrível. Médico, geralmente, tem postura, tem cara de médico, se impõe a partir da aparência...Coitada da nossa população. Será que eles entendem de dengue? Febre amarela? Deus proteja O nosso povo!", continuou a mensagem.

Mesmo depois de ser criticada, a jornalista respondeu a algumas mensagens em sua página. "Gente, eu penso assim. Me perdoe se vocês não pensam igual a mim. Paciência.... kkkkk aparência conta sim! Se eu chegar numa consulta e encontrar um médico com cara de acabado ou num escritório de advocacia o advogado mal vestido vou embora. O mesmo acontece com um restaurante. Você primeiro come com os olhos para depois comer com a boca. A aparência do prato é tudo", justifica em um comentário.

Depois da repercussão negativa da declaração, Borges excluiu o perfil no Facebook e a conta no Twitter.