Topo

Triatleta sobrevive a seis paradas cardíacas depois de contrair vírus

Do UOL, em São Paulo

28/08/2013 14h22Atualizada em 28/08/2013 17h46

Um homem que costumava disputar provas de triatlon sobreviveu depois de contrair um vírus que causou miocardite, uma inflamação no miocárdio. Segundo o Daily Mail, ele chegou a ter seis paradas cardíacas.

Andrew Britton, 33 anos, está à espera de um transplante de coração depois de passar nove meses em três hospitais diferentes. Ele se casou em 25 de novembro do ano passado e começou a se sentir mal, com sintomas de gripe, durante o voo para a ilha Kandooma, nas Maldivas, para a lua de mel. "Eu pensei que estava apenas cansado e de ressaca após o casamento e talvez tivesse comido alguma comida de avião ruim", disse.

Logo Andrew ficou tão doente que não conseguia levantar da cama. O casal chamou um médico de fora da ilha que prescreveu uma medicação, mas ele acordou no meio da noite sem conseguir respirar.  A frequência cardíaca de Andrew era de 200 batimentos por minuto. Ele foi sedado e submetido a choques de desfibrilação para forçar seu coração a bater em ritmo normal.

Os médicos ainda não tinham diagnosticado a miocardite, uma infecção viral que leva à inflamação e danos ao coração. Eles disseram que Andrew precisava ser levado para um centro especialista em Bancoc, na Tailândia, em até 24 horas ou ele morreria.

Ele foi levado em um jato de emergência e permaneceu na UTI por duas semanas e no hospital por seis. Alguns órgãos de Andrew, como os rins, pararam de funcionar e os médicos precisaram drenar 11 litros de fluidos.

"Eles tinham montado um balão temporário dentro de mim para ajudar o meu coração bombear. Eu apontei para o papel e caneta e escrevi: 'Será que eu vou morrer?'. Mais tarde eu soube que eu tive cinco paradas cardíacas nas Maldivas e tive um sexto alguns dias depois.", relembrou.

Eventualmente, ele ficou estável o suficiente para conseguir voar para um hospital em Londres. Lá, eles adaptaram um aparelho desfibrilador para ressincronizar os batimentos cardíacos e ele se sentiu melhor.  "Eu estava finalmente bom para deixar o hospital e voltei para casa depois de sete semanas, mas de repente eu passei mal e fui levado de volta para o hospital", relembra.

Desta vez, Andrew passou por uma cirurgia de oito horas e recebeu um dispositivo de ventrículo esquerdo que bombeia o sangue. Ele agora está estável no hospital e aguarda um transplante de coração. "Eu peguei um vírus que atacou o meu coração e causou uma inflamação. Os médicos disseram que é uma doença extremamente rara", afirmou.

A esposa de Andrew, Lauren, visita o marido todos os dias no hospital depois do trabalho e o casal está pedindo para que as pessoas se inscrevam como doadores de órgãos para ajudar quem precisa. “Eu ainda não tinha feito o registro, pois eu nunca tinha considerado isso antes. É importante também falar para a família que você é doador de órgãos”, explica Lauren.

Notícias