Justiça obriga Unimed a pagar transplante de medula óssea de paciente

Renata Tavares

Do UOL, em Uberlândia

  • Arquivo pessoal

    O advogado Gabriel Massote Pereira durante seu tratamento, em São Paulo

    O advogado Gabriel Massote Pereira durante seu tratamento, em São Paulo

O advogado de Uberlândia, no Triângulo Mineiro, Gabriel Massote Pereira, 29 anos, conseguiu na Justiça que a Unimed de Goiânia-GO, cooperativa de Trabalho Médico, pagasse todas as despesas de seu transplante de medula óssea e o tratamento de quimioterapia e radioterapia no hospital Sírio Libanês em São Paulo (SP). Massote luta contra a leucemia desde 2011 e precisou acionar a Justiça por duas vezes para que a cooperativa arcasse com os custos do tratamento no hospital paulista.

A saga de Gabriel Massote começou quando ele descobriu a doença. A cooperativa havia se negado a arcar com os custos do tratamento da leucemia no hospital de escolha do advogado. "Na primeira fase da doença me negaram tudo. Qualquer auxílio. Gastamos mais de 300 mil reais no início", conta. Foi então que decidiu entrar com a ação judicial e a Unimed-Goiânia fez a conciliação e ressarciu o advogado com o valor integral do pagamento feito por ele ao hospital.  

Porém, logo após a conclusão do tratamento a leucemia voltou e Gabriel precisou se internar novamente. De acordo com ele, a cooperativa se negou pela segunda vez a pagar o hospital e o transplante depois de ele ter encontrado uma doadora compatível. "Dessa última vez eles entraram com o agravo de instrumento e não teve negociação", disse.

Como a operadora entrou com o recurso e ele foi aceito por um dos desembargadores de Goiânia, o advogado foi transferido para o Instituto Brasileiro de Combate ao Câncer (IBCC), também na capital paulista, de custo mais baixo que o Sírio Libanês, na semana passada. "Em um momento tão difícil como esse eu tive de passar por mais um transtorno e mudar de hospital e de equipe médica. Todos do IBCC me receberam muito bem e sou muito grato, mas estava em fase final do tratamento para o transplante", disse.

Nova sentença

Foi na tarde de ontem, quinta-feira (19), que a esperança de Gabriel em conseguir voltar para o hospital que o acompanha desde o início reacendeu. O juiz Sérgio Mendonça de Araújo, relator substituto da 4ª Vara Cível de Goiânia, deu a sentença que obriga a Unimed-Goiânia a garantir a internação custear todo transplante e o tratamento de Massote no Sírio Libanês. Caso descumpra com a sentença, a cooperativa pode pagar multa diária de R$ 10 mil.

Ainda internado no IBCC, Gabriel Massote aguarda para ser transferido e começar a fazer o tratamento de destruição das células para fazer o transplante até no início de outubro. "Foi uma vitória muito grande. É agora que começa a parte mais dolorida e é nesse momento que preciso de tranqüilidade", disse.

Outro lado

Ao UOL a assessoria de comunicação da Unimed-Goiânia disse que durante a primeira fase do tratamento de Gabriel houve um equívoco por parte de um dos colaboradores e que ao notarem o erro, o corrigiram rapidamente. Já na segunda fase, a cooperativa entendeu que o tratamento poderia ser feito em um hospital credenciado pela seguradora e por isso entraram com o agravo de instrumento.  

A cooperativa ainda informou que irá arcar com todas as despesas no hospital de escolha de Massote e em primeiro momento não pensa em recorrer da decisão judicial. A empresa ainda informou que não foi notificada da decisão e assim que receber a notificação cumprirá com a decisão judicial.

Luta pela internet

A luta de Gabriel Massote contra o câncer ficou conhecida em todo o país depois de ter tido dificuldades para encontrar a doadora cadastrada no Redome (Registro Nacional de Medula Óssea). Na época, os responsáveis não conseguiram encontrá-la. Também houve a suspeita de que ela havia desistido. Uma semana depois, a moça, que não teve o nome revelado e que mora no norte do país, foi localizada e se colocou à disposição para doar as células.

Antes de encontrar a doadora, o advogado fez campanha na internet para que as pessoas se cadastrassem e fizessem a doação. "É uma luta muito difícil, mas eu tenho certeza que vou vencer. Foi uma campanha para ajudar outras pessoas que também passam pelo mesmo tipo de situação que eu", disse.

Em seu blog, Massote postou mensagem de força e de confiança. "Só quero mais uma revira-volta meus amigos, na temida leucemia, que será enganada pelo transplante e será lembrada apenas como um passado difícil e de muito aprendizado."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos