PUBLICIDADE
Topo

Cuidado com vibrador e sexo oral evita DSTs entre lésbicas

Do UOL

Em São Paulo

06/02/2014 07h00

Mulheres precisam tomar cuidado para não contrair DSTs (Doenças Sexualmente Transmissíveis) também ao ter relações sexuais com parceiras do mesmo sexo. O risco de se contaminar é menor do que nas relações heterossexuais ou entre dois homens, mas existe, enfatiza o médico e colunista do UOL Jairo Bouer nesta edição do @saúde

No sexo oral, os riscos de se contrair uma DST são os mesmos qualquer que seja a configuração do casal. "Para evitar o contato direto da mucosa da boca com a vagina, as mulheres podem usar filmes plásticos ou uma camisinha cortada no formato de um quadrado", recomenda Jairo.

  • Thinkstock

    Os riscos de se contrair uma DST pelo sexo oral também existem entre garotas

O colunista lembra que também existe risco de contaminação no compartilhamento de vibradores e outros artigos eróticos. "Se a mulher usa e passa para a outra usar pode acabar transferindo bactérias, vírus e fungos de uma vagina para outra", diz.

O melhor é que cada uma tenha o seu "brinquedo" ou que ele seja bem lavado antes de passar de uma para a outra. Ou, ainda, pode-se usar uma camisinha no vibrador e trocá-la quando a parceira for usar.

Assista aos demais programas do Jairo no UOL Saúde. E se você tem alguma pergunta sobre saúde, sexo ou comportamento, envie para drjairobouer@uol.com.br. Algumas questões serão selecionadas e respondidas nos futuros vídeos.