Romário diz que fez cirurgia experimental por diabetes consciente de riscos

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução/Instagram

O senador e ex-jogador de futebol Romário, 51, disse em entrevista ao Fantástico veiculada neste domingo (29) que fez a interposição ileal, uma cirurgia que não é aprovada pelo CFM (Conselho Federal de Medicina), ciente do risco de vida que corria com o procedimento. Ao menos sete pessoas morreram após a realização do procedimento cirúrgico.

Romário disse que descobriu o diabetes tipo 2 há seis anos, e a doença estaria sem controle nos últimos cinco meses. 

"Eu sabia de tudo. Tudo o que eu fiz foi bastante consciente. Li muito sobre isso, conversei muito sobre isso", disse. "Cada pessoa reage de uma forma. Meus sentimentos às famílias que perderam os seus entes queridos, mas eu penso diferente e só posso falar por mim", afirmou Romário. "Hoje eu sou um cara mais saudável do que há dois meses", afirma o ex-jogador, que foi operado em novembro pelo médico Áureo Ludovico de Paula.

Segundo o advogado Marcelo Di Rezende, que representa duas famílias contra Ludovico de Paula, somente em Goiás sete pessoas morreram e oito ficaram com sequelas em decorrência da cirurgia.

Consultada pelo programa, a médica Lívia Lugarinho Correia, da Sociedade Brasileira de Endocrinologia, afirmou que como o procedimento ainda está em fase experimental, não poderia ter sido cobrado e deveria estar vinculado ao comitê de ética de alguma instituição envolvida em pesquisas. Romário confirmou que pagou ao médico, que está envolvido em três processos no comitê de ética do CFM.
 
O programa diz ainda que Ludovico de Paula enfrenta também uma ação civil do Ministério Público Federal na Justiça, que pede a proibição da cirurgia, e três processos na Justiça comum por danos morais, materiais e estéticos.
 
O médico disse ao Fantástico que o procedimento é extremamente seguro. "Pondera-se no entanto que existem riscos inerentes a qualquer procedimento e os riscos inerentes ao próximo estado do diabetes", afirmou Ludovico de Paula.
 
O diabetes tipo 2 surge quando o organismo não consegue usar a insulina que produz de forma adequada, ou produz insulina insuficiente para controlar a glicemia. A doença se manifesta na idade adulta por uma junção de predisposição genética, sedentarismo, obesidade e má alimentação.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos