Topo

Mais Médicos: 44% se apresentaram para trabalhar; ainda há 115 vagas

Sérgio Lima/ Folhapress
Arquivo - Cubanos no primeiro dia de curso para trabalharem no Brasil em 2013 Imagem: Sérgio Lima/ Folhapress

Do UOL, em São Paulo

06/12/2018 12h23Atualizada em 08/12/2018 00h00

Das 8.517 vagas deixadas por cubanos no programa Mais Médicos, 44% foram efetivamente preenchidas por médicos brasileiros, que se inscreveram e se apresentaram para trabalhar, segundo levantamento do Ministério da Saúde desta quinta-feira (6).

Os médicos têm até 14 de dezembro para assumir os postos de trabalho em 2.824 cidades e 34 distritos indígenas em todo Brasil.

Segundo a pasta, ainda restam 115 vagas disponíveis no programa Mais Médicos -- postos de trabalho para os quais nenhum médico manifestou interesse no cadastro online. Ainda não foi divulgado onde estão esses postos ociosos. As inscrições online terminam na próxima sexta-feira (7).

Leia também:

Na última terça-feira (4), 200 médicos inscritos no programa federal acabaram desistindo de trabalhar e entregaram as vagas, que foram reabertas.

 

Os profissionais receberão uma bolsa de R$ 11,8 mil e, em alguns municípios, oferece-se auxílio moradia.

 

O edital do governo oferece 8.517 postos em 2.824 cidades e 34 distritos indígenas em todo Brasil.

Outro edital

O ministro da Saúde, Gilberto Occhi, afirmou em audiência pública no Congresso Nacional que deseja que as vagas remanescentes sejam ocupadas por brasileiros, já que um novo edital do Mais Médicos será publicado na próxima segunda-feira (17) voltado para médicos brasileiros formados fora do país e para estrangeiros também formados no exterior.
De acordo com Occhi, os brasileiros formados também poderão aderir ao programa.