PUBLICIDADE
Topo

Teich discute com médico e nega ter gasto energia em excesso com cloroquina

Do UOL, em São Paulo

24/05/2020 21h24

Durante entrevista de quase duas horas que concedeu à Globo News, o ex-ministro Nelson Teich discutiu com o oncologista e hematologista Daniel Tabak, convidado pela emissora para fazer perguntas. A fala mais enfática dele ocorreu ao ser questionado se teria gastado energia em excesso com pesquisas sobre cloroquina e em busca de uma vacina para a covid-19.

"Ninguém deixou de fazer coisas por causa da cloroquina, essa é uma visão absolutamente equivocada. Nada parou por causa da cloroquina, o que aconteceu foi uma polarização em torno dela. Mas o mundo não parou por causa da cloroquina. Das medidas que tinham de ser tomadas, todas foram tomadas. A sua visão está absolutamente errada. Não sei de onde você tirou isso, só posso dizer que está errada."

Em outro momento da entrevista, Teich voltou a usar um tom mais firme para dizer que nunca deixou de se importar com as pessoas. Sem citar a viagem a Manaus, ele disse que esteve junto com pacientes e médicos na linha de frente no combate à covid-19.

"Ninguém deixa de ter compaixão com as pessoas que morreram. Enquanto eu estive lá, compaixão foi uma palavra-chave. E eu fui para a linha de frente ver como os profissionais de saúde viviam. Eu vi um monte de gente no leito de UTI. O que não faltou no meu período foi compaixão. Se você acha isso, você está errado de novo."

O ex-ministro ainda defendeu o envolvimento de cientistas brasileiros em estudos que buscam uma vacina para neutralizar o coronavírus.

"Não dá para a gente ficar fora de estudos da vacina. A hora que a vacina sair, não vai ter para o mundo inteiro. Quem estiver à frente nas pesquisas... E uma coisa que está sendo discutida é a produção da vacina no Brasil."

Saúde