PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Conteúdo publicado há
1 mês

Voo com destino à Índia para buscar vacinas tem saída adiada para amanhã

Avião da Azul que trará vacinas da Índia foi adesivado para a missão especial - Reprodução/Twitter
Avião da Azul que trará vacinas da Índia foi adesivado para a missão especial Imagem: Reprodução/Twitter

Do UOL, em São Paulo

14/01/2021 12h04

O voo da companhia aérea Azul com destino à Índia, para onde decola com a missão de retornar ao Brasil com dois milhões de doses da vacina contra o novo coronavírus da AstraZeneca/Universidade de Oxford (Reino Unido), teve sua saída adiada para amanhã.

Segundo a Azul, "devido a questões logísticas internacionais", o voo partirá amanhã do Aeroporto Internacional do Recife-Guararapes, às 23h (horário de Brasília), direto para o Aeroporto de Mumbai, na Índia.

Anteriormente, o voo da Azul estava programado para sair hoje, às 13h, do Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP), com destino a Recife. De lá, após escala, a aeronave partiria direto para a Índia - ou seja, ainda hoje.

A saída de Campinas para Recife na tarde de hoje ainda está mantida, segundo a Azul. "[A aeronave] deve chegar à capital pernambucana à noite, pernoitando no Aeroporto dos Guararapes", completou a companhia em nota.

Na previsão anterior da Azul, o voo voltaria da Índia e aterrissaria no Aeroporto Internacional do Galeão, no Rio de Janeiro, às 15h do próximo sábado (16). Ainda não se sabe qual a nova estimativa da companhia para o retorno.

De acordo com a Azul, o modelo Airbus A330neo, o maior avião da frota da companhia, será utilizado para trazer as vacinas da Índia, onde foram produzidas pelo Instituto Serum. A estimativa é que a carga tenha 15 toneladas.

No próximo domingo, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) se reunirá para analisar o pedido de uso emergencial da vacina da AstraZeneca/Oxford, apresentado pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), além da requisição da CoronaVac, do laboratório Sinovac.

A previsão do Ministério da Saúde é de que as doses da vacina sejam encaminhadas aos estados para o início da campanha de imunização em até cinco dias após a aprovação da Anvisa.

Saúde