PUBLICIDADE
Topo

Saúde

OMS descarta uso de ivermectina em tratamento de pacientes com covid-19

Segundo a OMS, dados sobre a eficácia do medicamento não deram resultados conclusivos contra a covid-19  - SAULO ANGELO/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
Segundo a OMS, dados sobre a eficácia do medicamento não deram resultados conclusivos contra a covid-19 Imagem: SAULO ANGELO/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Do UOL, em São Paulo

31/03/2021 12h36Atualizada em 31/03/2021 14h09

A OMS (Organização Mundial da Saúde) recomendou hoje que "não se utilize a ivermectina" para os pacientes de covid-19, salvo nos ensaios clínicos - afirma a instituição em um comunicado.

"Nossa recomendação é não utilizar a ivermectina para pacientes com covid-19, independentemente do nível de gravidade, ou de duração dos sintomas", frisou a chefe da equipe de resposta clínica para covid-19 da agência da ONU, Janet Díaz, em entrevista coletiva realizada hoje.

A ivermectina é um medicamento antiparasitário de uso comum que tem sido bastante promovido nas redes sociais, mas, segundo o grupo de especialistas da OMS, os dados dos estudos clínicos para medir sua eficácia contra a covid-19 não deram resultados conclusivos.

A recomendação agora faz parte das diretrizes da OMS sobre tratamentos da covid-19. Segundo a organização, o medicamento deve ser usado apenas em ensaios clínicos.

A decisão foi tomada após avaliação de um grupo de especialistas, formado para responder sobre o uso do medicamento como um tratamento potencial para covid-19. O grupo revisou os dados de um total de 16 ensaios clínicos aleatórios com 2.400 participantes. Alguns destes ensaios compararam a ivermectina com outros medicamentos.

A conclusão foi de que é "muito baixa" a evidência sobre se a ivermectina reduz a mortalidade, necessidade de ventilação mecânica e admissão hospitalar e tempo para melhora clínica em pacientes com a doença provocada pelo novo coronavírus.

O número de estudos que permitem comparar a ivermectina com o placebo "é muito menor", afirmou o dr. Bram Rochwerg, pesquisador da Universidade McMaster do Canadá e membro do painel da OMS que fez a avaliação.

O grupo não analisou o uso de ivermectina para prevenir a covid-19, o que está fora de avaliação nas diretrizes atuais.

Saúde