Topo

Tecnologia

Apple


Analista dá dica para a Apple se manter no topo: comprar a Netflix

Getty Images
Aquisição combina com direção que a Apple tem dado a seus negócios, segundo Samik Chatterjee Imagem: Getty Images

Rodrigo Trindade

Do UOL, em São Paulo

04/02/2019 14h12

O que a Apple deve fazer com os US$ 245 bilhões que tem em caixa, enquanto suas vendas de iPhone desaceleram? Um analista do banco de investimentos J.P. Morgan tem uma sugestão: comprar a Netflix. Samik Chatterjee opinou que a aquisição da empresa de streaming de séries e filmes seria a melhor "combinação estratégica" para a corporação comandada por Tim Cook.

Com ações em queda desde outubro, graças à queda da demanda por iPhones, a Apple tem buscado expandir sua oferta de serviços dentro de suas plataformas, como o streaming de música e a produção de conteúdos originais em vídeo. Ter uma Netflix dentro de casa juntaria os focos do passado e futuro da empresa.

"Acreditamos que a Apple pode alcançar sinergia entre sua posição de líder nos smartphones e uma transição rápida do consumo de vídeo em dispositivos móveis para fortalecer o crescimento de seus serviços", afirmou Chatterjee, em análise reproduzida pela "Bloomberg".

A análise aponta três fatores para a escolha da Netflix, especificamente: ser um agregador de conteúdo, não uma empresa de mídia tradicional; ter um modelo de negócio baseado em assinaturas; ser de aquisição mais fácil do que outros serviços de streaming, como Hulu ou Amazon Prime.

O analista admite, no entanto, que uma compra dessas custará muito caro. A expectativa de Chatterjee é que uma eventual aquisição da Netflix pela Apple custará US$ 189 bilhões. O serviço de streaming tem valor de mercado de US$ 148 bilhões e uma dívida líquida de US$ 7 bilhões.

Um iPhonão desse, bicho! Com iPhone XS Max, a Apple se rendeu à telona

Relembre a evolução
O custo compensaria por se tratar de um mercado competitivo, em que empresas tradicionais de mídia, como o grupo da Disney, têm investido no lançamento de seus próprios serviços de streaming. Para o analista, a compra da empresa líder nesse segmento seria um investimento melhor do que o lançamento de um novo serviço de streaming criado pela própria Apple.

Além da Netflix, o analista apontou outros dois setores em que a Apple poderia apostar: videogames e alto-falantes inteligentes. Para a indústria dos games, a aquisição indicada seria da Activision Blizzard, empresa por trás dos populares "Call of Duty", "Overwatch", "Hearthstone" e "World of Warcraft".

Já no caso dos alto-falantes, a sugestão é a compra da Sonos, fabricante de dispositivos que concorrem com a Amazon Alexa e o Google Home. A Apple até tem seu próprio aparelho deste tipo, o HomePod, mas está atrás dos concorrentes.