Documentos firmados por Lincoln para abolir escravidão nos EUA vão a leilão

Em Nova York (EUA)

  • Jewel Samad/AFP

    18.mai.2016 - Funcionário ajeita documentos assinados pelo presidente dos Estados Unidos Abraham Lincoln e que serão leiloados nos Estados Unidos por cifras milionárias

    18.mai.2016 - Funcionário ajeita documentos assinados pelo presidente dos Estados Unidos Abraham Lincoln e que serão leiloados nos Estados Unidos por cifras milionárias

Dois documentos com os quais se pôs fim à escravidão nos Estados Unidos, firmados pelo presidente Abraham Lincoln no século 19, serão leiloados em Nova York em 25 de maio próximo.

São edições limitadas da Proclamação de Emancipação pronunciada por Lincoln em 1º de janeiro de 1863 e da 13ª Emenda da Constituição norte-americana, que aboliu a escravidão dois anos mais tarde.

A Sotheby's informou que os documentos, daquele que muitos consideram ser o presidente mais importante dos Estados Unidos, "representam marcos" na história do país.

A proclamação de Lincoln de 1863, em plena Guerra Civil, anunciou que todas as pessoas escravizadas "de agora em diante serão livres", o que libertou, de imediato, 50 mil homens, mulheres e crianças.

Lincoln firmou a 13ª Emenda, que aboliu a escravidão e a servidão involuntária em todo o território dos Estados Unidos, em 1º de fevereiro de 1865, após 70 anos de discórdia sobre a condição dos escravos.

O exemplar da proclamação está estimado em algo entre US$ 1,5 milhão e US$ 2 milhões, e o valor da 13ª Emenda fica entre US$ 2 milhões e US$ 3 milhões, acrescentou a Sotheby's.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos