Papa diz que igreja tem de abrigar todos e discriminação é 'coisa feia'

Na Cidade do Vaticano

  • Fabio Frustaci/AP

    O papa Francisco participou do Jubileu dos Enfermos e Portadores de Necessidades Especiais, no Vaticano

    O papa Francisco participou do Jubileu dos Enfermos e Portadores de Necessidades Especiais, no Vaticano

O papa Francisco criticou neste sábado (11), no Vaticano, durante o Jubileu dos Enfermos e Portadores de Necessidades Especiais, os sacerdotes que não abrigam todos em suas igrejas, sugerindo-lhes que é melhor fechar as portas do que rejeitar pessoas.

Ao discursar na grande sala Paulo 6º, Jorge Bergoglio reagiu com emoção à pergunta de uma menina italiana, Serena, que lhe dizia que não se sentia acolhida em sua paróquia e não entendia por que não podia comungar.

"Serena, você me cria um problema, se eu te dissesse o que eu penso! Você citou uma das coisas mais feias que existem para nós, a discriminação (...) Penso em um sacerdote que não abriga todos. Feche suas portas, por favor. Porque ou é todo mundo, ou não é ninguém", desabafou Francisco.

O pontífice argentino lembrou que, no começo do século passado, Pio 10º escandalizou autoridades da Igreja Católica ao sugerir que a comunhão deveria ser feita também por crianças, não apenas por adultos. Naquela época, muitos achavam que "uma criança não entende", assinalou.

Mais de 20 mil pessoas viajaram a Roma para o Jubileu, que acontece neste fim de semana. O Vaticano quis que o evento fosse um dos momentos mais importantes do Ano Santo da Misericórdia, que começou em dezembro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos