Opositor venezuelano Leopoldo López se declara inocente na Justiça

Em Caracas

  • JUAN BARRETO/AFP

    López foi condenado a 14 anos de prisão em 2015 por incitação à violência nos protestos que pediam a renúncia do presidente Maduro, em 2014, e que deixaram 43 mortos

    López foi condenado a 14 anos de prisão em 2015 por incitação à violência nos protestos que pediam a renúncia do presidente Maduro, em 2014, e que deixaram 43 mortos

O opositor venezuelano Leopoldo López se declarou inocente nesta sexta-feira (22), durante uma longa audiência no Palácio da Justiça, no centro de Caracas, onde apelou de sua condenação a quase 14 anos de prisão - confirmaram fontes da oposição e de sua família.

"Sou inocente dos crimes atribuídos a mim pelo Ministério Público (...) Assumo minha responsabilidade plena de ter denunciado o Estado venezuelano como corrupto, deficiente, antidemocrático e repressor", disse López na audiência, segundo uma gravação divulgada em sua conta no Twitter quase dez horas depois de iniciada a sessão.

"Assumo minha plena responsabilidade de ter convocado o protesto pacífico, nos termos estabelecidos pela Constituição, como é meu direito e direitos dos venezuelanos de fazê-lo", acrescentou.

López, 45, foi condenado em setembro de 2015 por incitação à violência nos protestos que pediam a renúncia do presidente Nicolás Maduro, entre fevereiro e maio de 2014, e que deixaram 43 mortos. Ele está detido na prisão militar de Ramo Verde, na periferia de Caracas.

As autoridades permitiram o ingresso no Palácio da Justiça apenas da mãe do réu, Antonieta Mendoza, e de seu advogado venezuelano Juan Carlos Gutiérrez. Os assessores espanhóis da defesa não tiveram acesso à sessão.

Do lado de fora da Corte, inúmeros seguidores se manifestavam, carregando fotos do opositor e cartazes com frases como "Leopoldo - Liberdade já" e "Querer uma Venezuela melhor não é um crime".

A defesa do dirigente radical alega que López foi condenado por motivos políticos e que as provas foram manipuladas, violando seu direito à defesa.

Leopoldo López se tornou símbolo dos opositores venezuelanos presos - pelo menos 100, segundo a oposição. Entre eles estão o prefeito de Caracas, Antonio Ledezma, e o ex-prefeito de San Cristóbal (oeste) Daniel Ceballos.

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos