BP segue no vermelho, com custos de desastre do Golfo do México

Londres, 26 Jul 2016 (AFP) - A petroleira britânica BP registrou no segundo trimestre novas perdas provocadas pelos custos do acidente de 2010 no Golfo de México, mas garante que agora o caso está definitivamente saldado.

O exercício abril-junho com um prejuízo de 1,419 bilhão de dólares (1,3 bilhão de euros), muito inferior às perdas do ano passado, de 5,8 bilhão de dólares.

As perdas não operacionais totalizaram 2,8 bilhões de dólares com impostos (5,2 bilhões antes dos impostos).

O prejuízo está relacionado principalmente com os custos da pior catástrofe ambiental da história dos Estados Unidos, provocada em abril de 2010 pela explosão da plataforma petroleira Deepwater Horizon em frente ao litoral da Luisiana.

O grupo já havia anunciado em meados deste mês o gasto de 61,6 bilhões de dólares (sem impostos) com multas e indenizações pelo acidente que gerou o derramamento de 507 milhões de litros de petróleo no mar e a morte de onze pessoas.

Foram necessários 87 dias para conter o vazamento, situado a 1.500 metros abaixo do nível do mar. A maré negra cobriu uma superfície equivalente à do estado da Virgínia e contaminou o litoral de cinco estados norte-americanos, com o impacto direto nas atividades pesqueiras.

Segundo a BP, este será o custo total da operação.

pn/jmi/pb/jz/cc/mvv

BP

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos