Avião com jogadores da Chapecoense sofre acidente na Colômbia

Bogotá, 29 Nov 2016 (AFP) - O avião que transportava o time da Chapecoense a Medellín caiu na noite de segunda-feira por "falhas elétricas", no noroeste da Colômbia, onde o time catarinense disputaria a primeira partida da final da Copa Sul-Americana.

O jogo contra o Atlético Nacional foi cancelado pela Confederação Sul-Americana.

As autoridades anunciaram pelo menos seis sobreviventes, mas a imprensa cita um número maior de sobreviventes, incluindo jogadores da equipe de Santa Catarina.

Um jogador de 25 anos sobreviveu ao acidente, afirmou o prefeito do município de La Ceja, Elkin Ospina, que no entanto não divulgou a identidade do atleta.

"Confirmado, a aeronave com matrícula CP2933 transportava a equipe @ChapecoenseReal", explicou o aeroporto José María Córdova de Rionegro, que serve a cidade de Medellín, no Twitter.

"A polícia nacional chegou ao local (do acidente) e está mobilizando toda a ajuda possível", postou o aeroporto poucos minutos depois, explicando que o acidente ocorreu devido a uma "falha elétrica"

De acordo como a mesma fonte, o avião transportava nove tripulantes e 72 passageiros, entre eles os jogadores do clube brasileiro.

"A informação que temos é de que a aeronave foi reportada como desaparecida às 21h30 (23h30 de Brasília) e o acidente foi registrado a cerca de 22h34 (23h34)", informou à AFP um porta-voz da Aviação Civil.

O avião da empresa Lamia saiu do aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, fez uma escala em Santa Cruz de la Sierra, na Bolíviar e o acidente ocorreu na localidade Cerro Gordo, município de La Unión, na região de Antióquia, explicou a Direção dos Bombeiros da Colômbia em uma mensagem postada nas redes sociais.

O acesso ao local, a 50 quilômetros de Medellín, só pode ser feito por terra devido "às condições climáticas", acrescentou o aeroporto.

A diretoria da Chapecoense divulgou um comunicado sobre o acidente.

"Em função do desencontro das notícias que chegam das mais diversas fontes jornalisticas, dando conta de um acidente com a aeronave que transportava a delegação da Chapecoense, a Associação Chapecoense de Futebol, através de seu vice-presidente Ivan Tozzo, reserva-se o direito de aguardar o pronunciamento oficial da autoridade aérea colombiana, a fim de emitir qualquer nota oficial sobre o acidente. Que Deus esteja com nossos atletas, dirigentes, jornalistas e demais convidados que estão junto com a delegação".

A Aviação Civil da Colômbia explicou em um comunicado ter instalado um posto de comando unificado no aeroporto José María Córdova para cuidar da situação.

Conmebol suspende atividadesA prefeitura de Medellín ativou sua rede hospitalar e mandou funcionários do Departamento Administrativo de Gestão de Risco de Desastres ao local", anunciou no Twitter o prefeito Federico Gutiérrez.

A Chapecoense viajava à Colômbia para enfrentar na quarta-feira o Atlético Nacional, atual campeão da Copa Libertadores da América, na partida de ida da final da Copa Sul-Americana, no estádio Atanasio Girardot.

Mas a Conmebol suspendeu oficialmente a final da Copa Sul-Americana após o acidente com o avião que transportava a equipe da Chapecoense.

"Todas as atividades da Confederação (Sul-Americana de Futebol) estão suspensas até novo aviso", afirma um comunicado.

Uma fonte da Conmebol explicou à AFP que isto significa a suspensão da "partida de ida da final da Sul-Americana entre Atlético Nacional da Colômbia e Chapecoense e o congresso da entidade que aconteceria na quarta-feira em Montevidéu".

O adversário do time catarinense manifestou sua solidariedade nas redes sociais. "Nacional lamenta profundamente e se solidariza com @chapecoensereal pelo acidente ocorrido e espera informações das autoridades", publicou o clube no Twitter.

Clube fundado em 1973, a Chape fez história ao se classificar para a decisão da Sul-Americana logo na sua segunda participação a uma competição internacional.

O 'Verdão do Oeste', que disputa a Série A do Brasileirão desde 2013, eliminou gigantes do futebol argentino, como o Independiente, recordista de títulos na Libertadores (7), nas oitavas de final, e o San Lorenzo, campeão continental em 2014, nas semifinais.

Tragédias aéreas já marcaram a história do futebol, com acidentes como o de Superga, que dizimou a equipe do Torino, em 1949, e a quedado avião do Manchester United perto de Munique, em 1958.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos