Pequim tem céu azul após seis dias de alerta vermelho por poluição

Pequim, 22 dez 2016 (AFP) - O céu voltou a ficar azul nesta quinta-feira em Pequim, após seis dias de um episódio de poluição que afetou um terço da população chinesa e provocou um alerta vermelho nas grandes cidades do norte do país.

A chegada de ventos frios permitiu dissipar a nuvem tóxica, segundo a Agência Nacional Meteorológica.

Desde 16 de dezembro, a capital e outras 27 grandes cidades do norte da China estavam em "alerta vermelho", o que ativou medidas de emergência como o fechamento de escolas, a interrupção ou redução da produção nas fábricas, rodízio no trânsito ou a paralisação de obras. Centenas de voos foram cancelados por falta de visibilidade.

O alerta vermelho foi suspenso na quarta-feira à noite em Pequim.

A nuvem tóxica afetou uma superfície total de 1,88 milhão de quilômetros quadrados, de acordo com a agência estatal Xinhua, o que representa mais que o triplo da superfície da França.

De acordo com o Greenpeace, 460 milhões de pessoas foram afetadas.

A poluição atmosférica é provocada principalmente pela combustão de carvão utilizado para a calefação ou a produção de energia elétrica, uma demanda que aumenta no inverno.

De acordo com a Xinhua, o presidente Xi Jinping fez um apelo na quarta-feira pelo uso de "energias limpas na medida do possível" para a calefação no norte da China.

Em Pequim, a mudança de caldeiras de carvão para aparelhos a gás começou em 2010.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos