China não quer discursos e ações que aumentem a tensão com a Coreia do Norte

Pequim, 6 Jul 2017 (AFP) - China pediu nesta quinta-feira que os países evitem "discursos e ações" que possam aumentar a tensão na península coreana, um dia depois que Estados Unidos e França pediram novas sanções contra Pyongyang.

"Pedimos a todas as partes que mantenham a prudência, evitando discursos e ações que possam piorar a tensão", afirmou o porta-voz do ministério chinês das Relações Exteriores, Geng Shuang.

Ele também recordou que Pequim "se opõe claramente" ao lançamento de terça-feira de um míssil intercontinental por parte de Pyongyang e "exige de modo veemente que a Coreia do Norte respeite as resoluções da ONU".

"A manutenção da paz e a estabilidade na península são úteis para os interesses comuns de todas as partes", insistiu.

Nikki Haley, a embaixadora dos Estados Unidos na ONU, anunciou na quarta-feira no Conselho de Segurança que seu país vai propor novas sanções contra Pyongyang para responder à "escalada militar".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos