Em guerra com Apple, Qualcomm quer barrar iPhone nos EUA

Washington, 7 Jul 2017 (AFP) - A guerra legal entre Apple e Qualcomm teve mais um capítulo nesta quinta-feira, como o fabricante de processadores exigindo o fim das importações de iPhones produzidos na China para os Estados Unidos.

Qualcomm, que fornece processadores para conetar os iPhones às redes de telecomunicações, anunciou duas ações legais: uma para proibir as importações de iPhones aos Estados Unidos, e outra reclamando indenização por perdas e danos.

A primeira ação envolve a Comissão de Comércio Internacional, a agência americana responsável por examinar litígios comerciais. O pedido de indenização foi apresentado à justiça da Califórnia.

De acordo com o grupo americano com sede na Califórnia, a Apple violou as leis de patente ao usar sua tecnologia em iPhones fabricados na China sem pagar o preço justo.

"As invenções da Qualcomm estão no coração de todos os iPhones e vão muito além das normas habituais da tecnologia de modems ou smartphones", declarou o vice-presidente executivo da empresa, Don Rosenberg.

"A Apple continua utilizando tecnologia da Qualcomm enquanto se recusa a pagar por ela".

Consultada pela AFP, a Apple afirmou que "as práticas ilegais da Qualcomm prejudicam a Apple e toda a indústria". "Eles nos proporcionam apenas um componente, utilizado para a conectividade, mas exigem há anos um percentual sobre o preço total dos nossos produtos...".

jc-rl/kal/lr

APPLE INC.

QUALCOMM

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos