PUBLICIDADE
Topo

Aeroporto de Brasília cancela voos por falta de combustível em meio à greve

25/05/2018 12h05

Brasília, 25 Mai 2018 (AFP) - O aeroporto de Brasília se viu obrigado a cancelar voos nesta sexta-feira (25), depois que esgotaram as reservas de combustível devido à greve de caminhoneiros que há cinco dias bloqueia estradas em todo país.

Até o momento, foram cancelados cinco voos, um com destino a Miami, da American Airlines, e quatro rotas domésticas para cidades dos estados de São Paulo e Piauí.

"As reservas de Querosene de Aviação (QAV) no aeroporto de Brasília se esgotaram esta manhã", informou a Inframérica, gestora do aeroporto da capital, que funciona como um "hub" de conexões domésticas na cidade.

"Os aviões que aterrissarem neste terminal e precisarem abastecer permanecerão em terra até que seja regularizado o fornecimento (de combustível)", acrescentou.

Nos últimos cinco dias, apenas 10 caminhões de combustível entraram no aeroporto, com escolta policial, enquanto em uma situação normal o fluxo médio é de 20 caminhões por dia.

Os caminhoneiros protestam contra o aumento do preço do diesel, que desde 2016 acompanha as flutuações do mercado internacional e, nos últimos meses, passou por fortes reajustes diários.

O governo e vários sindicatos assinaram na quinta-feira uma trégua para suspender por 15 dias a paralisação. O movimento começou na segunda-feira e provocou a escassez de combustível em vários estados do país, incluindo Rio de Janeiro, São Paulo e Distrito Federal.

Mas, apesar do acordo, vários estados continuavam registrando manifestações nesta sexta-feira e muitos postos de gasolina continuavam desabastecidos.

Sob enorme pressão, o governo se comprometeu na quinta-feira a suprimir ao menos um imposto sobre o diesel, denominado Cide, e a implantar um sistema de subvenções para prolongar a redução de 10% do preço do diesel nos postos, anunciada na véspera pela Petrobras, inicialmente limitada a 15 dias.