Polícia de Los Angeles investiga 52 denúncias de abuso sexual na USC

Los Angeles, 30 Mai 2018 (AFP) - A polícia de Los Angeles (LAPD) investigará as denúncias de abuso sexual feitas por 52 ex-pacientes do doutor George Tyndall, que durante 30 anos trabalhou como ginecologista da Universidade do Sul da Califórnia (USC).

Em entrevista coletiva nesta terça-feira, o capitão da LAPD William Hayes precisou que 39 denúncias procedem da USC e as demais, de ex-alunas da Universidade que contactaram diretamente a polícia.

George Tyndall é acusado de realizar exames vaginais sem luvas, introduzir seus dedos nas vaginas das pacientes, tocar seus seios e fotografar genitais.

O médico afirma que todos os exames eram justificados.

A USC chegou a um acordo amigável com Tyndall em 2017, um ano após ser colocado em licença para uma investigação interna que incluiu queixas documentadas desde 2000 e que destacavam ainda constantes comentários sexuais e racistas em suas consultas.

O presidente da USC, C.L. Max Nikias, renunciou na sexta-feira passada.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos