Topo

Vulcão entra em erupção e deixa a Guatemala em estado de alerta

Johan Ordonez/AFP
Vista geral da erupção do Vulcão de Fogo, próximo à Cidade da Guatemala. Em junho, a erupção do mesmo vulcão causou a morte de 194 pessoas Imagem: Johan Ordonez/AFP

Cidade da Guatemala

19/11/2018 09h55

Quase 3.000 pessoas abandonaram suas casas nesta segunda-feira (19) após uma nova erupção do Vulcão de Fogo, perto da capital da Guatemala, o que levou as autoridades a declarar alerta vermelho na região.

Em junho, a erupção deste vulcão provocou 194 mortes.

O alerta foi declarado no município de Escuintla depois que o vulcão iniciou no domingo a quinta fase eruptiva do ano, com lavas e colunas de cinzas, informou a Coordenadoria Nacional para a Redução de Desastres (Conred).

Como medida de prevenção, 2.995 pessoas de comunidades dos departamentos de Escuintla Sacatepéquez e Chimaltengo foram levadas para diversos abrigos.

Os apelos de retirada provisória afetam 10 comunidades dos departamentos mencionados, próximas do vulcão de 3.763 metros de altura e que fica 35 km ao sudoeste da Cidade da Guatemala.


De acordo com o Instituto de Vulcanologia, a coluna de cinzas supera mais de 1.000 metros sobre a cratera.

A quarta fase eruptiva do vulcão de Fogo foi registrada entre 6 e 9 de novembro, sem vítimas nem danos.

No último 3 de junho o vulcão teve uma potente erupção que provocou uma avalanche de material ardente que devastou a comunidade San Miguel Los Lotes, deixando 194 mortos e 234 desaparecidos.

Junto com o Vulcão de Fogo, também permanecem ativos na Guatemala os vulcões Pacaya, 20 km ao sul da capital, e o Santiaguito, 117 km ao oeste, que aumentaram sua atividade mas sem entrar em fase eruptiva.