PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Negociações árduas sobre projeto de resolução da ONU para trégua no Iêmen

19/12/2018 19h11

Nações Unidas, Estados Unidos, 19 dez 2018 (AFP) - Membros do Conselho de Segurança da ONU batalham há quase uma semana em um projeto de resolução para que o Iêmen apoie as conquistas das consultas inter-iemenitas realizadas na Suécia e permita a entrada de observadores avançados, disseram diplomatas.

O texto, redigido pelo Reino Unido, reitera parcialmente um projeto de resolução humanitária que está na mesa do Conselho de Segurança há muito tempo. Sua adoção foi adiada a pedido de Washington e Estocolmo, de modo a não interferir nas consultas entre as facções rivais realizadas na Suécia.

A resolução da ONU se submeterá à votação "nas próximas 48 horas", disse nesta quarta-feira o chefe da diplomacia britânica, Jeremy Hunt.

A principal conquista das reuniões entre os grupos beligerantes iemenitas foi o estabelecimento de um cessar-fogo em Hodeida (oeste) e a retirada dessa cidade-porto - centro da ajuda humanitária - dos rebeldes huthis que ostentam o controle assim como das forças governamentais que os cercam.

Depois de uma primeira versão considerada muito leviana por vários países, o texto em discussão respalda os resultados obtidos em a Suécia. Além disso, "insiste no pleno respeito por todas as partes do cessar-fogo decretado para a província de Hodeida".

Autoriza ainda "a ONU a estabelecer e destacar uma missão de avançada para iniciar um trabalho de observação sob a direção do general (holandês retirado) Patrick Cammaert".

O projeto também pede ao "Secretário-Geral para que apresente (ao Conselho de Segurança) as propostas em breve, antes de 31 de dezembro, sobre como as Nações Unidas poderiam apoiar plenamente o Acordo de Estocolmo como solicitaram as partes".

prh/la/llu/yow/cc

Internacional