PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Moradores de Okinawa se opõem à transferência de base militar americana

24/02/2019 11h15

Okinawa, Japão, 24 Fev 2019 (AFP) - A maioria dos habitantes da região de Okinawa no Japão votou neste domingo em um referendo, sem valor legal, contra a transferência de uma base militar americana situada em uma área densamente habitada para uma zona isolada.

De acordo com as primeiras estimativas de boca de urna, a maior parte dos habitantes votou contra a medida. Sem divulgar percentuais precisos, a imprensa japonesa, incluindo o canal NHK e a agência Kyodo, informou que os moradores não desejam a transferência da base de Futenma, em Ginowan, para uma área isolada no distrito de Nagó, mais ao norte.

A votação tem um valor simbólico sobre a percepção da presença militar americana nestas ilhas situadas a mais de 1.500 km ao sudoeste de Tóquio.

As pesquisas já apontavam que as pessoas contrárias à transferência da base eram maioria, incluindo o governador de Okinawa, Denny Tamaki, filho de um marine americano e uma japonesa.

A transferência de Futenma para a região de Nago, a 50 km, foi decidida pela primeira vez em 1996, quando Washington tentava acalmar os moradores após um caso de estupro coletivo de uma estudante por militares americanos.

Mas o projeto foi paralisado.

Os moradores contrários à transferência defendem o fim de qualquer base na região de Okinawa. O município representa menos de 1% da superfície total do Japão, mas abriga quase metade dos 47.000 militares americanos mobilizados no país.

Para o governo dos Estados Unidos, estas ilhas próximas a Taiwan têm importância estratégica na Ásia. O governo do primeiro-ministro japonês Shinzo Abe não se mostra favorável a uma mudança.

Internacional