PUBLICIDADE
Topo

Teerã denuncia expulsão pelos EUA de estudante iraniano

25/01/2020 11h40

Teerã, 25 Jan 2020 (AFP) - O Irã condenou, neste sábado, o tratamento "ilegal e desumano" de seus cidadãos pela polícia de fronteira dos Estados Unidos, depois que a imprensa americana informou a expulsão de um estudante iraniano com visto válido.

"Tais medidas absolutamente discriminatórias baseadas em nacionalidade ou religião são contrárias às leis internacionais e aos princípios de direitos humanos", disse o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do Irã, Abbas Mussavi, em comunicado.

A mídia americana informou na segunda-feira que as autoridades de imigração cancelaram e expulsaram um estudante iraniano no aeroporto de Boston, que estava indo para a Universidade de Boston (nordeste).

"Essas pessoas foram interrogadas pela polícia de fronteira dos Estados Unidos sobre suas opiniões políticas e foram forçadas a abrir as contas de suas redes sociais", disse Mussavi, que também se referiu a outros casos.

As tensões entre Teerã e Washington atingiram seu pico após a morte do poderoso general iraniano Qassem Soleimani, assassinado pelos Estados Unidos em Bagdá em 3 de janeiro.

Em retaliação, em 8 de janeiro, o Irã lançou mísseis contra duas bases iraquianas que abrigavam americanos. Trinta e quatro soldados americanos sofreram concussão após o ataque à base aérea de Ain Al Asad, informou o Pentágono na sexta-feira.

Segundo Mussavi, a expulsão do estudante está "de acordo com a política do governo Trump hostil ao Irã, que agora se manifesta assediando iranianos nas fronteiras".

Ele também alertou os Estados Unidos que ações legais serão movidas "através de organizações de direitos humanos", sem dar mais detalhes.

amh/dv/eh/sg/mab/af/mr

Notícias