PUBLICIDADE
Topo

Alemanha questiona explicações dos EUA sobre origem do coronavírus

08/05/2020 10h13

Frankfurt am Main, 8 Mai 2020 (AFP) - As autoridades alemãs expressaram "dúvidas" sobre a explicação dada pelos líderes americanos de que o novo coronavírus vem de um laboratório da cidade chinesa de Wuhan - informou a imprensa local, nesta sexta-feira (8).

Em um relatório confidencial, o serviço alemão de Inteligência BND classifica essas explicações como uma tentativa do presidente Donald Trump de "desviar a atenção de seus próprios erros e direcionar a raiva de seus compatriotas para a China", relata a revista "Der Spiegel" em sua página on-line, citando uma nota à ministra alemã da Defesa, Annegret Kramp Karrenbauer.

Questionado pela AFP, um porta-voz do Ministério não confirmou a existência dessa nota.

Donald Trump vinculou o vírus ao laboratório chinês no início de maio, pela primeira vez, quando ameaçou a China com "impostos alfandegários punitivos" - mesmo estratégia adotada no conflito comercial entre as duas maiores economias do mundo e que se arrastou por meses.

Na quarta-feira, o secretário de Estado americano, Mike Pompeo, garantiu que os Estados Unidos têm "enormes evidências" de que o vírus escapou de um laboratório de virologia situado em Wuhan, berço da pandemia. Ele reconheceu, porém, que "não temos certeza".

A televisão chinesa na segunda-feira classificou de "insanas" as acusações contra o país, e a Organização Mundial da Saúde (OMS) denunciou declarações "especulativas" sem fundamento.

Segundo a grande maioria dos pesquisadores, o coronavírus foi transmitido ao homem por um animal. Cientistas chineses apontaram para um mercado em Wuhan, onde eram vendidos animais selvagens vivos.

A China nega estar omitindo informações sobre o novo coronavírus.

Nesta sexta, Pequim disse apoiar a criação, "depois que a pandemia recuar", de uma comissão liderada pela OMS para avaliar "a resposta global" à COVID-19.

ys/ylf/mab/es/tt