PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Boris Johnson insiste que vacina da AstraZeneca é "segura"

Arquivo -  Primeiro-ministro britânico reafirmou que a vacina é "segura" e extremamente eficaz - John Sibley/Reuters
Arquivo - Primeiro-ministro britânico reafirmou que a vacina é "segura" e extremamente eficaz Imagem: John Sibley/Reuters

Em Londres

16/03/2021 07h52

O primeiro-ministro Boris Johnson reafirmou hoje que a vacina contra a covid-19 desenvolvida pelos britânicos AstraZeneca/Oxford é "segura" e extremamente eficaz, depois que vários países suspenderam o uso do fármaco, preocupados com possíveis efeitos colaterais graves.

"Esta vacina é segura e funciona extremamente bem", escreveu o chefe de Governo conservador em um artigo publicado no jornal The Times, ao destacar ainda que é "relativamente fácil de distribuir" e "fornecida a preço de custo".

A vacina desenvolvida pelo grupo farmacêutico AstraZeneca em colaboração com cientistas da Universidade de Oxford é uma das duas, ao lado do fármaco da Pfizer/BioNTech, que está sendo administrada atualmente na campanha de vacinação em larga escala na Grã-Bretanha, que já aplicou a primeira dose em quase 24,5 milhões de pessoas e as duas doses em 1,6 milhão.

Especialistas da OMS (Organização Mundial da Saúde) estão examinando a segurança da vacina, que vários países, incluindo Alemanha, França e Espanha, suspenderam como medida de precaução após informações sobre "possíveis" efeitos colaterais, até agora não comprovados, como problemas sanguíneos graves que incluem trombose.

A OMS e as autoridades de saúde europeias recomendaram o prosseguimento da vacinação com a vacina da AstraZeneca. O laboratório anglo-sueco destacou que o risco de não vacinar contra a covid-19 é maior que o surgimento de trombose, cuja proporção, afirma, não é superior nas pessoas vacinadas que entre a população em geral.

Internacional