PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
2 meses

Castillo deve avaliar justificativa de alterar Constituição no Peru, diz presidente

23/07/2021 21h21

Lima, 24 Jul 2021 (AFP) - O presidente interino do Peru, Francisco Sagasti, disse nesta sexta-feira (23) que seu sucessor, o esquerdista Pedro Castillo, deve fazer uma "avaliação pragmática" se se justifica seu projeto de alterar a Constituição do país, alertando que o marco jurídico "não admite modificações, nem caprichos".

"Tenho confiança de que o novo presidente fará uma avaliação pragmática do que existe" na Constituição, disse Sagasti durante sua última coletiva de imprensa com correspondentes de veículos estrangeiros no Peru.

"Espero que se mantenha a institucionalidade existente", reforçou.

Castillo, que será empossado em 28 de julho, prometeu durante a campanha eleitoral convocar uma Assembleia Constituinte para adotar uma nova Carta Magna, em substituição à atual, que promove um regime de livre mergado e relega o papel do Estado na economia.

A Constituição atual, em vigor desde 1993, foi promulgada pelo então presidente, Alberto Fujimori (1990-2000), pai da líder da direita Keiko Fujimori, derrotada por Castillo por uma margem apertada no segundo turno de 6 de junho.

"No Peru temos institucionalidade e corpo de leis que protegem o investimento privado, não é fácil mudar as coisas de um dia para o outro", disse Sagasti sobre as versões de mudanças que Castillo imporia no modelo econômico liberal.

"Nenhum partido tem maioria no Congresso", reforçou, ao enfatizar que não será fácil impulsionar uma Assembleia Constituinte ou mudanças em relação ao investimento estrangeiro.

"Qualquer governo que vier tem um marco jurídico já estabelecido, que não admite modificações, nem caprichos", acrescentou o presidente de centro.

Ele assegurou que uma nova Constituição "teria um valor simbólico" e informou que não via senso prático em modificá-la na medida em que se quer alterá-la só por ter sido promulgada pelo ex-presidente Fujimori.

Sagasti revelou que durante sua reunião de terça-feira com Castillo, a quem recebeu no Palácio do Governo, ficou impressionado com o senso de humor e a simplicidade do professor rural.

"Foi uma reunião para nos conhecermos, adorei seu senso de humor, sua simplicidade [...], me perguntou onde colocaria os animaizinhos que tem em sua casa rural de Cajamarca", disse.

Sagasti foi eleito presidente interino pelo Congresso em novembro passado, em meio a uma crise política que levou o país a ter três presidentes em cinco dias.

ljc/fj/rsr/mvv