PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Ex-presidente boliviana presa destaca papel de mulheres afegãs e opositor russo

19/10/2021 21h54

La Paz, 20 Out 2021 (AFP) - Finalista do prêmio Sakharov, oferecido pelo Parlamento Europeu, a ex-presidente da Bolívia Jeanine Áñez, que se encontra presa, destacou o papel do opositor russo Alexei Navalny e de um grupo de mulheres afegãs, ambos também na disputa, e declarou que todos merecem ganhar.

A ex-presidente de direita, presa há sete meses por crimes que lhe foram atribuídos pelo governo do esquerdista Luis Arce, publicou em sua conta no Twitter a foto de uma carta redigida a mão.

"Minha solidariedade e admiração por resistirem à discriminação machista e criminosa", escreveu Jeanine ao grupo de mulheres afegãs. Ela elogiou Navalny "por retornar à sua pátria, mesmo sabendo que seria detido, separado de sua família".

A ex-presidente boliviana é acusada pelo suposto golpe de Estado contra seu antecessor imediato, o esquerdista Evo Morales (2006-2019), e pelos crimes de massacre, genocídio e rebelião.

"A luta pelos princípios básicos da liberdade, democracia e igualdade nos une, e sofremos perseguições de todos os tipos", expressou Jeanine, 54, aos demais finalistas do prêmio, cujo vencedor será anunciado nesta quarta-feira. "É um apoio ao mundo democrático, que não nos abandonou na adversidade difícil", ressaltou a boliviana, sobre sua inclusão entre os finalistas.

jac/ag/lb