PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
4 meses

Acidente de caminhão com explosivos deixa 17 mortos e 59 feridos em Gana

20.jan.2022 - Pelo menos 17 pessoas morreram e 59 ficaram feridas em 20 de janeiro de 2022 em uma explosão devastadora em uma cidade do oeste de Gana - Eric Yaw Adjei / ConnectFM/TV3 / AFP
20.jan.2022 - Pelo menos 17 pessoas morreram e 59 ficaram feridas em 20 de janeiro de 2022 em uma explosão devastadora em uma cidade do oeste de Gana Imagem: Eric Yaw Adjei / ConnectFM/TV3 / AFP

Da AFP

21/01/2022 09h07Atualizada em 21/01/2022 09h56

Pelo menos 17 pessoas morreram, e 59 ficaram feridas na quinta-feira (20), em um acidente entre um caminhão carregado de explosivos e uma motocicleta que causou uma forte explosão em uma área de mineração no oeste de Gana - informou o governo.

A explosão aconteceu por volta do meio-dia em Apiate, perto de Bogoso, cidade cerca de 300 quilômetros ao oeste de Accra, capital deste país da África Ocidental rico em recursos minerais.

Vídeos verificados pela AFP mostram uma grande cratera, casas deformadas e escombros espalhados por centenas de metros. os vários corpos sem vida, alguns desmembrados, evidenciam a violência da explosão.

De acordo com informações iniciais, "um acidente entre um veículo que transportava material explosivo para uma empresa de mineração, uma moto e um terceiro veículo, ocorreu perto de um transformador elétrico e originou a explosão", disse o ministro da Informação, Kojo Oppong Nkrumah, em um comunicado divulgado ontem à noite.

Por volta das 17h locais (13h de Brasília), as autoridades contabilizaram "um total de 17 pessoas confirmadas mortas, infelizmente, e 59 feridos", acrescentou.

Entre os feridos, 42 estão sendo atendidos pelos serviços de saúde, e "alguns se encontram em estado crítico", completou o ministro.

Todos os hospitais da região foram mobilizados para atender as vítimas do acidente, e um plano de retirada foi ativado para transportar os feridos graves para hospitais da capital, anunciou o governo.

"Cidade-fantasma"

"Foi uma quinta-feira sombria. Até agora, 500 casas foram atingidas. Algumas foram completamente arrasadas pela explosão, e outras mostram rachaduras", relatou o vice-coordenador da Organização Nacional de Gestão de Catástrofes, Sedzi Sadzi Amedonu.

"É quase como uma cidade-fantasma agora. Algumas casas estão queimadas, outras, cobertas de escombros, e as operações de busca e resgate ainda estão em andamento", informou.

Os sobreviventes do evento entrevistados pela imprensa local relataram cenas de desolação. Abena Mintah correu para o local do acidente para ver se poderia ajudar as vítimas.

"O motorista do caminhão que transportava explosivos corria na nossa direção para dizer para a gente se afastar e, minutos depois, ouvimos uma forte detonação", relatou.

"Fiquei tonto e caí no mato. Consegui me levantar e vi vários corpos desmembrados na rua", explicou esta testemunha, levemente ferida nos pés e nas mãos.

Para evitar uma segunda explosão, uma equipe conjunta de especialistas em explosivos da polícia e do Exército foi enviada para examinar a situação e aplicar medidas de segurança", disse o comunicado do Ministério da Informação.

As autoridades pedem aos moradores que se afastem da área e se mudem para as aldeias vizinhas. Escolas e igrejas ficaram abertas durante a noite para acomodá-los.

Em uma mensagem no Twitter à tarde, o presidente de Gana, Nana Akufo-Addo, lamentou "um evento verdadeiramente triste, infeliz e trágico" e enviou suas condolências às famílias das vítimas.

Acidentes fatais ligados ao setor de mineração são frequentes em Gana, embora, em geral, estejam ligados ao colapso de minas artesanais, com frequência ilegais. Em junho, nove pessoas morreram em um desses lugares.

Gana é o segundo maior produtor de ouro do continente, depois da África do Sul. A indústria mineira do país envolve grandes empresas mundiais, mas também atividades artesanais, muitas em situação clandestina.

Internacional