PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Sánchez culpa 'máfias' por 'ataque à integridade territorial' em Melilla

25/06/2022 10h11

Madri, 25 Jun 2022 (AFP) - O presidente do governo espanhol, Pedro Sánchez, culpou as "máfias" neste sábado pela tentativa de milhares de emigrantes de atravessar a fronteira hispânica-marroquina em Melilla, num "ataque à integridade" da Espanha que resultou na morte de 18 deles do lado marroquino.

"Se há um responsável por tudo o que parece ter acontecido naquela fronteira, são as máfias que traficam seres humanos", disse Sánchez em entrevista coletiva em Madri, antes de elogiar a colaboração das forças de segurança marroquinas para impedir a travessia.

Sánchez disse que foi um "ataque violento (...) a uma cidade que é território espanhol. Portanto, foi um ataque à integridade territorial de nosso país".

"Em segundo lugar, também quero lembrá-los que a gendarmaria marroquina trabalhou em coordenação com as forças e órgãos de segurança do Estado para repelir esse ataque violento", continuou.

Dezoito migrantes subsaarianos morreram na sexta-feira no lado marroquino da fronteira com Melilla, em uma tentativa maciça de forçar a entrada nesta cidade espanhola situada no norte da África. Foi a primeira grande tentativa de entrada ilegal desde que Madri e Rabat superaram uma crise diplomática.

As vítimas morreram "em uma debandada e quando caíram da cerca" que separa o enclave espanhol do território marroquino, explicou uma fonte das autoridades marroquinas, mas grupos de direitos humanos neste país do norte da África pediram uma investigação independente sobre o ocorrido.

al/mb/aa