Bolívia deporta chefe do PCC para o Brasil

A Bolívia expulsou, nesta quarta-feira (29), um cidadão brasileiro, identificado como um dos líderes da poderosa organização criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) no estado do Mato Grosso, sob forte esquema policial, informou o governo do país andino.

"Começaram as operações para o traslado de Igor Oliveira, membro do PCC, ao #Brasil, para que preste contas à Justiça em seu país", afirmou o ministro de Governo (Interior), Eduardo del Castillo, na rede social X.

O juiz da cidade boliviana de Santa Cruz, Roberto Arias, determinou hoje, em uma audiência pública, a expulsão imediata de Igor Oliveira de Campos, conhecido como "Iraque" e de 27 anos.

Durante sua prisão, nesta terça, o homem havia se identificado como Caio Oderilson da Silva Duarte, mas a polícia boliviana trocou informações com seus pares brasileiros e confirmou sua verdadeira identidade e seus antecedentes criminais. Sua expulsão foi baseada em razões migratórias.

"Temos informação, que nos foi passada pelo Brasil, de que 20 pessoas, que eram do Comando Vermelho [grupo rival do PCC], teriam sido assassinadas por esta pessoa", disse o chefe da polícia de Santa Cruz, coronel Erick Holguín, ao canal Unitel.

A emissora de televisão exibiu imagens do traslado de Igor Oliveira de Campos do tribunal até o aeroporto doméstico de El Trompillo, onde foi colocado em um helicóptero militar que o levaria à fronteira para ser entregue à Polícia Federal brasileira.

jac/ll/rpr/mvv

© Agence France-Presse

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes