Uruguai registra primeiro caso de vírus equino que também pode afetar humanos

O Uruguai registrou o primeiro caso de encefalite equina, um vírus transmitido por mosquitos infectados que também pode afetar humanos, informaram as autoridades neste sábado (2).

O Ministério da Pecuária, Agricultura e Pesca (MGAP) disse que o primeiro caso de Alphavirus (encefalite equina) foi confirmado em um cavalo localizado no litoral do país.

Esta região do oeste do Uruguai faz fronteira com a Argentina, que na quinta-feira declarou emergência sanitária e ordenou a imobilização de gado equino devido a surtos do vírus Encefalomielitis Equina (EE) no centro e nordeste do país.

No Uruguai, o MGAP indicou que está realizando uma intensa vigilância epidemiológica em todo o território, mas, por enquanto, não se justifica a restrição de movimentação de animais.

No entanto, onde casos positivos forem detectados, "será estabelecido um monitoramento epidemiológico, a movimentação de equinos será restrita e os controles sanitários serão intensificados em toda a área", explicou em nota.

Acrescentou que o governo está trabalhando para levar um maior volume de vacina equina preventiva para o país.

A encefalite equina é transmitida principalmente pela picada de mosquitos infectados, que atuam como vetores do vírus. Embora a transmissão possa ocorrer a qualquer momento do ano, tende a aumentar durante as estações quentes e úmidas.

O MGAP enfatizou que essa doença é de notificação obrigatória.

As autoridades de saúde afirmaram que ainda não foram detectados casos relacionados ao vírus em humanos, mas instaram a população a usar repelente e roupas adequadas para evitar picadas de mosquitos.

Continua após a publicidade

Os sintomas do vírus em humanos incluem febre alta, dor de cabeça intensa, rigidez no pescoço, confusão ou alteração do estado mental, convulsões e fraqueza muscular.

ad/ag/ic

© Agence France-Presse

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes